Torne-se perito

Jeff Bezos chega finalmente ao topo da lista dos que mais doam à caridade

O homem mais rico do mundo, fundador e director executivo da Amazon.com e dono do Washington Post está agora no topo da lista dos americanos que mais doam fundos para instituições de caridade e projectos sociais.

Foto
Mike Segar / Reuters

Jeff Bezos, o homem mais rico do mundo e frequentemente rotulado como forreta quando se trata de doar dinheiro, está agora no topo da lista da The Chronicle of Philanthropy. Juntamente com MacKenzie Bezos, sua mulher até ao início deste ano (em Janeiro o casal anunciou que se iria divorciar depois de 25 anos de casamento), Bezos, fundador e director executivo da Amazon.com, doou dois mil milhões de dólares (mais de um bilião e 758 mil euros) para ajudar famílias com dificuldades financeiras. Todas as doações foram feitas através do "Bezos Day One Fund", uma fundação criada por MacKenzie Bezos.

De acordo com a lista da Philanthropy 50 Listum ranking dos 50 principais doadores americanos compilada pela The Chronicle of Philanthropy e publicada no início deste mês, Bezos fez mais doações do que qualquer outro cidadão dos Estados Unidos da América em 2018, incluindo filantropos com fortunas semelhantes à de Bezos, como o ex-mayor nova-iorquino Michael Bloomberg ou Bill Gates. O site do "Bezos Day One Fund" escreve que a fundação foi criada para apoiar organizações sem fins lucrativos que lidam com a falta de habitação e pobreza, além de financiar a educação pré-escolar em comunidades com baixos rendimentos. 

Em termos de rankingos Bezos chegaram facilmente ao topo da lista, ultrapassando os 767 milhões de dólares da Bloomberg (674 milhões de euros), que doou fundos para as artes, educação, ambiente, saúde, entre outras causas. Pierre Omidyar, o fundador do eBay ficou com o "bronze": o ex-programador contribuiu com 392 milhões de dólares (344 milhões de euros) para instituições sem fins lucrativos que procuram promover a democracia, o activismo e outras causas. Omidyar derrotou Mark Zuckerberg e Priscilla Chan. O casal cuja fortuna provém da rede social Facebook ficou em número sete e doou 213 milhões de dólares (187 milhões de euros) para causas variadas.

Um dos recém-chegados à lista Philanthropy 50 List é Craig Newmark, o fundador da Craigslist a rede online que disponibiliza a possibilidade de publicar anúncios grátis aos seus utilizadores. O empresário ficou em 11.º lugar e contribuiu em grande parte para organizações sem fins lucrativos dedicadas ao jornalismo.

O foco da lista continua a ser Bezos, que também é dono do jornal norte-americano Washington Post

Bolsos cheios não são sinónimo de grandes doações

Embora muitos dos presentes na lista sejam nomes familiares, nem todos são celebridades ou grandes empresários. Segundo a publicação do The Chronicle of Philanthropy​, "isto é um sinal de que nem todos os homens e mulheres mais ricos dos EUA são doadores anuais: apenas 21 das pessoas que constam da lista da Forbes dos 400 americanos mais ricos aparecem na Philanthropy 50 List. De acordo com a mesma fonte, a lista de 2018 é especial porque incluiu doações direccionadas para a inteligência artificial e outros avanços tecnológicos.

Os doadores de 2018 contribuíram com um total de mais de 7,8 mil milhões de dólares (mais de 6 mil milhões de euros) para várias associações, uma queda acentuada em relação aos 14,7 mil milhões de dólares (mais de 12 mil milhões de euros) contabilizados em 2017.

Sugerir correcção