Crónica de jogo

Noite tranquila mantém Benfica na perseguição ao FC Porto

Equipa de Bruno Lage vence o Aves (0-3) mas acabou reduzida a dez jogadores.

Foto
Jogadores do Benfica festejam um dos golos frente ao Desp. Aves LUSA/OCTÁVIO PASSOS

O Benfica mantém a perseguição ao líder FC Porto (um ponto de desvantagem) e afastou-se do Sp. Braga (quatro pontos de avanço) com um triunfo no terreno do Desportivo das Aves, por 0-3, na partida que encerrou a 22.ª jornada da I Liga. O bom período que a equipa da Luz atravessa conheceu mais um capítulo — foi a décima vitória em 11 jogos sob o comando de Bruno Lage —, apesar de os “encarnados” terem jogado os últimos 30 minutos em inferioridade numérica, devido à expulsão do jovem central Ferro.

Após as mudanças feitas na partida frente ao Galatasaray, na Liga Europa, Bruno Lage recuperou o “onze” que tem sido a sua primeira escolha, apostando exactamente nos mesmos jogadores que entraram de início na recepção ao Nacional (10-0). E não se arrependeu, porque o Benfica teve o jogo controlado desde o início e precisou de menos de três minutos para se colocar em vantagem no marcador. O resultado final não teve a envergadura histórica daquele obtido frente aos insulares, mas foi tranquilo q.b., exactamente o que os “encarnados” precisavam após uma viagem à Turquia a meio da semana


Do outro lado estava uma equipa caída para a zona de despromoção, ultrapassada já no decorrer desta jornada pelo Marítimo. Mas o Desp. Aves vinha numa trajectória ascendente, em recuperação classificativa, traduzida pelas três vitórias obtidas nos quatro jogos disputados desde que Augusto Inácio assumiu o comando técnico da equipa

Só que o Benfica entrou muito forte na partida, a asfixiar o Desp. Aves, e quaisquer aspirações que a equipa de Augusto Inácio tivesse caíram por terra logo aos três minutos. Na primeira situação de real perigo que criaram, os “encarnados” colocaram-se em vantagem no marcador. Com um grande passe, Samaris fez a bola sobrevoar a defesa do Desp. Aves e encontrar Seferovic. O suíço recebeu de peito e, com um toque subtil, desviou a bola do guarda-redes. Foi o 14.º golo de Seferovic no campeonato, igualando Bas Dost e Dyego Sousa no topo da tabela dos melhores marcadores

A equipa de Bruno Lage pareceu ir perdendo gás, mas a tímida reacção do Aves foi cortada pela raiz com o segundo golo “encarnado”. A jogada começou na esquerda, Grimaldo passou para João Félix, que com um toque deixou a bola para Rafa — este tirou Jorge Fellipe do caminho e disparou para o segundo golo (36’).

A equipa de Augusto Inácio despediu-se da primeira parte com duas ameaças à baliza de Vlachodimos, mas nem Jorge Fellipe, de livre (39’), nem Rodrigo, com um remate potente de muito longe (41’) conseguiram reduzir a diferença.

E o início do segundo tempo viria contrariar a reacção avense, com o terceiro golo do Benfica a ser assinado por Ferro: na sequência de um canto, Beunardeau saiu muito mal da baliza e a bola chegou ao jovem defesa, que a colocou por cima de toda a gente para mais um golo. Logo a seguir, Pizzi surgiu pela direita e teve nos pés o 0-4, mas o remate em jeito saiu alguns centímetros ao lado do alvo.

O único contratempo ao plano do Benfica surgiu aos 64’, com a expulsão de Ferro. Derley, rápido a fugir à defesa “encarnada”, foi agarrado no ombro e derrubado. Hugo Miguel assinalou livre junto à área do Benfica e mostrou o cartão vermelho directo ao central. Foi uma injecção de confiança para o Desp. Aves, que conseguiu levar perigo à baliza de Vlachodimos num par de situações. Rodrigo, no livre a castigar a falta de Ferro, viu a bola desviar na barreira e depois ser defendida para canto pelo guarda-redes. E, aos 69’, Mama Baldé apareceu a cabecear, na sequência de um canto, para Vlachodimos agarrar. A recuperação do Desp. Aves na tabela foi interrompida pela perseguição do Benfica à liderança.