Exposição

Cem desenhos de Siza (e companhia) pelos cem anos da Bauhaus

Fotogaleria

São cem desenhos, um dos quais com cinco metros, resgatados do arquivo pessoal de Álvaro Siza e de colecções de amigos próximos e familiares. Cem desenhos para celebrar os cem anos da Bauhaus. A exposição Siza - Unseen & Unknown, que mostra "o legado modernista" do arquitecto português, vai ser inaugurada a 20 de Fevereiro, na Fundação Tchoban, de Berlim, e é uma forma de percorrer o legado profissional, mas também o familiar do Pritzker. 

"Dado este centenário da Bauhaus, parecia absolutamente pertinente que ele, quase o último modernista ainda em actividade ou, pelo menos, a única voz activa no século XXI a continuar o projecto modernista, tivesse oportunidade de mostrar o legado modernista na sua obra", revela António Choupina, arquitecto e comissário da exposição, em declarações à agência Lusa. 

A exposição está dividida em dois espaços, "um mais dedicado ao percurso internacional do arquitecto Siza, que começa exactamente em Berlim, com o projecto Bonjour Tristesse e os concursos do IBA, e que depois seguirá até ao momento presente, tendo em conta que ele inaugurou, no ano passado, o museu da Bauhaus na China", sublinha Choupina. Outro dos espaços está dedicado "ao legado mais pessoal, ou seja, como é que os múltiplos legados afectam a obra de um arquitecto, em que entrará também a obra desenhada da mulher, Maria Antónia Siza, do filho, Álvaro Leite Siza, também arquitecto, e do neto, Henrique Siza, que se encontra a fazer Erasmus em Berlim". "É uma síntese difícil, principalmente para alguém com uma obra com a magnitude da do arquitecto Siza. Aos 85 anos tem uma obra construída e não construída bastante vasta."

É também uma exposição feita de "múltiplos encontros". Seja através da Bauhaus ou da família. "Até porque ele e a mulher, Maria Antónia, se conhecem na Escola de Belas Artes do Porto, uma escola dirigida por Carlos Ramos, também ele 'bauhausiano', um director que, inspirado por Walter Gropius, que fundou a Bauhaus, queria juntar todas as artes, inspirado por Walter Gropius. Portanto há toda uma espécie de confluência que se realiza aqui na exposição", realça o comissário. Até mesmo o título, Unseen & Unknown, "brinca com um par de coisas". Por um lado, "uma exposição que já existia na Alemanha, em 1919, quando inaugura a Bauhaus, chamada Os 10 arquitectos desconhecidos (os unknown)"; por outro, o facto de terem trabalhado com projectos "desconhecidos" ou "não identificados" existentes no arquivo. Para ver até 26 de Maio. 

Punt en Komma, The Hague (1986)
Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto (1987)
Concurso do IBA: Kulturforum, Berlim (1983)
Complexo desportivo Universidade de Palermo (1997)
Igreja de Santa Maria do Rosário, Roma (1999)
"Bonjour Tristesse", Berlim (1983) 
"Casa em Francelos" (2000), desenhada por Álvaro Leite Siza, filho de Álvaro Siza
Retrato de Álvaro Siza por Maria Antónia Siza (1970-1973)
Sugerir correcção