Exposição de Abdel Queta Tavares inaugura o 2019 da galeria Underdogs

O artista da Guiné-Bissau, a residir em Londres, será o primeiro a expor este ano na galeria de Vhils, por onde passarão ainda exposições dos iranianos Icy and Sot e da portuguesa Wasted Rita.

Foto
Abdel Queta Tavares DR

Arrancará em Março a programação de 2019 da galeria Underdogs, em Lisboa, que decorre em paralelo com o Programa de Arte Pública da plataforma criada por Alexandre Farto (Vhils) e Pauline Foessel, dividindo-se entre exposições, arte pública e produção de edições artísticas originais.

Nha Fala, assim se chama a primeira exposição deste ano, dedicada ao trabalho de Abdel Queta Tavares, artista e fotógrafo que nasceu em 1992 na Guiné-Bissau e se radicou entretanto em Londres. A mostra será composta por retratos em médio e grande formato que, segundo a galeria, são a materialização da sua voz enquanto artista e também expressão da sua luta pelo reconhecimento. “Um reconhecimento que, para além da sua identidade pessoal, se estende às vozes do colorido universo de pessoas que tem vindo a agregar e a retratar no âmbito de um corpo de trabalho intitulado A Estética da Diversidade."

A programação da galeria do n.º 56 da Rua Fernando Palha prosseguirá, em Abril, com uma exposição colectiva de artistas que já estiveram em Lisboa a convite da Underdogs, e que deixaram peças suas nas ruas, no âmbito do Programa de Arte Pública daquela plataforma. From the World, Made in Lisbon, estará patente entre 12 de Abril e 18 de Maio, reunindo trabalhos de André Saraiva, Anthony Lister, Clemens Behr, Cyrcle, Ernest Zacharevic, Felipe Pantone, Finok, Okuda San Miguel, Olivier Kosta-Théfaine, PichiAvo, PixelPancho, Shepard Fairey e WK Interact.

PÚBLICO -
Foto

Para 24 de Maio está marcada a inauguração da primeira exposição em Portugal da dupla de irmãos iranianos, mas radicados nos Estados Unidos, Icy and Sot, que, “através dos seus murais, intervenções artísticas, vídeos e instalações, dão voz às suas perspectivas e preocupações sobre direitos humanos, capitalismo, justiça ecológica e questões sociais e políticas”. A mostra poderá ser visitada até 22 de Junho.

Em Setembro haverá uma exposição colectiva com curadoria do artista brasileiro Marcelo Cidade, que reunirá trabalhos de quatro compatriotas –​ Coxas, Kaur, Sosek e Thiago Nevs; e para o final do ano estão previstas duas exposições de artistas portugueses que já se apresentaram a solo na galeria, Wasted Rita (18 de Outubro a 16 de Novembro) e Add Fuel (22 de Novembro a 22 de Dezembro).