O mais recente censo nacional do lobo-ibérico, realizado em 2002 e 2003, revelou a existência de 300 animais
Foto
O mais recente censo nacional do lobo-ibérico, realizado em 2002 e 2003, revelou a existência de 300 animais Pedro Cunha/Arquivo

Paredes de Coura: lobo-ibérico encontrado morto em armadilha

O animal foi encontrado ao fim da manhã deste domingo por um proprietário de um terreno na freguesia de Cunha, em Paredes de Coura.

Um lobo-ibérico foi encontrado morto ao fim da manhã deste domingo, confirmou o Comando da GNR de Viana do Castelo ao P3. O corpo foi encontrado numa "armadilha de laço" por um proprietário de um terreno na freguesia de Cunha, em Paredes de Coura.

O animal tinha um furo na cabeça, mas "ainda não é certo que se trate de um disparo", como avançou o Jornal de Notícias, disse ao 3 o comandante da GNR Gabriel Barbosa.

"Existia uma armadilha ilegal no local, que, aliás, é crime. Será feito o auto de notícia e contactado o tribunal e o corpo será sujeito a uma necropsia", disse o comandante Gabriel Barbosa do Comando da GNR de Viana de Castelo.

Ao local foram chamadas a patrulha do posto da GNR de Paredes de Coura e o Núcleo de Protecção Ambiental da Guarda e, mais tarde, uma equipa de investigação criminal. 

As armadilhas ilegais, normalmente direccionadas ao javali, são uma ameaça ao lobo e à restante fauna selvagem. Este é um problema "com uma incidência muito maior do que pensamos" e "demonstra a necessidade de uma fiscalização e controlo destes laços ilegais", disse, em 2012, ao P3, Francisco Álvares, investigador do Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos (CIBIO). 

O mais recente censo nacional do lobo-ibérico, realizado em 2002 e 2003, revelou a existência de 65 alcateias, num total de cerca de 300 animais. Apesar de existirem lobos a sul do rio Douro, é a norte deste rio que se encontram os três núcleos mais estáveis, sendo um na Peneda-Gerês, outro em Bragança-Montesinho e o terceiro em Vila Real-Alvão.