Três mortos em explosão num edifício em Paris - dois bombeiros e uma mulher espanhola

Uma fuga de gás numa padaria esteve na origem do acidente. Há nove feridos graves.

Fotogaleria
LUSA/YOAN VALAT
Fotogaleria
LUSA/YOAN VALAT
Fotogaleria
Reuters/BENOIT TESSIER
Fotogaleria
Reuters/BENOIT TESSIER
Fotogaleria
Reuters/BENOIT TESSIER
Fotogaleria
LUSA/YOAN VALAT
Fotogaleria
Reuters/BENOIT TESSIER
Fotogaleria
Reuters/BENOIT TESSIER
Fotogaleria
LUSA/IAN LANGSDON
Fotogaleria
Reuters/SOCIAL MEDIA
Fotogaleria
EPA/IAN LANGSDON
Fotogaleria
EPA/IAN LANGSDON
Fotogaleria
EPA/IAN LANGSDON
Fotogaleria
Reuters/BENOIT TESSIER
Fotogaleria
EPA/IAN LANGSDON
Fotogaleria
EPA/IAN LANGSDON
Fotogaleria
Reuters/SOCIAL MEDIA
Fotogaleria
EPA/IAN LANGSDON
Fotogaleria
Reuters/BENOIT TESSIER
Fotogaleria
Reuters/BENOIT TESSIER
Fotogaleria
Reuters/BENOIT TESSIER

Uma padaria num edifício no centro de Paris, em França, ficou totalmente destruída devido a uma explosão na manhã deste sábado que provocou três mortos e feriu 47 pessoas, dez em estado grave.

Os mortos são dois bombeiros e uma mulher de nacionalidade espanhola.

A explosão, que destruiu montras das redondezas e vidros de janelas de habitações, foi causada por uma fuga de gás.

A padaria está situada no 9º bairro, na intercepção das ruas Trévise e Saint-Cécile e estava encerrado, como todos os sábados.

Foram mobilizados 200 bombeiros e dois helicópteros, que aterraram perto da Place de l'Opéra.

O ministro do Interior, Christophe Castaner, o primeiro-ministro Édouard Philippe e a presidente da Câmara de Paris, Anne Hidalgo, estiveram no local.

"A situação está agora sob controlo. O balanço parece pesado. Estamos a acompanhar as vítimas. Todos os nossos serviços de atendimento estão mobilizados", anunciou Christophe Castaner. O ministro tinha inicialmente falado em quatro mortos, a informação foi depois corrigida.

A polícia francesa recomendou à população que evite circular por aquela zona. Os edifícios mais próximos do local da explosão foram evacuados.

A secretaria de Estado das Comunidades Portuguesas disse à Lusa que, até ao momento, não há informação sobre algum português entre os feridos.

A explosão ocorreu em mais um dia de protestos dos Coletes Amarelos em Paris. O jornal Le Monde diz que há mais de cinco mil polícias espalhados por toda a capital francesa neste que já é o nono sábado consecutivo de manifestações.