Portugal está fora do Euro sub-21 e dos Jogos Olímpicos

A selecção portuguesa foi derrotada em Chaves pela Polónia, por 1-3, e vai falhar a fase final do Campeonato da Europa de sub-21.

Foto
LUSA/PEDRO SARMENTO COSTA

O percurso no Grupo 8 da fase de qualificação tinha revelado uma selecção portuguesa intermitente, com oscilações entre o excelente e o péssimo, e o play-off de acesso ao Campeonato da Europa de sub-21 foi o espelho do percurso recente da equipa comandada por Rui Jorge. Após vencer, na passada sexta-feira em Zabrze, por 0-1, a selecção portuguesa recebeu nesta terça-feira em Chaves a Polónia e, ao fim de 24 minutos, já perdia por 0-3. No início da segunda-parte, Diogo Jota ainda reduziu, mas Portugal não evitou a derrota (1-3) e ficará fora do Europeu de 2019 e do torneio de futebol dos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020.

O apuramento para o play-off apenas tinha sido conseguido com a ajuda da vitória da Bélgica na Suécia, na última jornada da fase de grupos — o resultado colocou Portugal como um dos quatro melhores 2.ºs classificados —, mas o triunfo na passada sexta-feira, na Polónia, fazia antever um apuramento tranquilo. Porém, uma entrada desastrada da selecção portuguesa no segundo duelo com os polacos revelou-se fatal para as aspirações nacionais.

Com muitos erros defensivos, a equipa comandada por Rui Jorge permitiu que a Polónia marcasse de cabeça nos dois primeiros remates à baliza — Bielik, aos 5’, e Kownacki, aos 8’ — e, quando procurava assumir o domínio da partida, acabou por sofrer novo golo: Szymanski, aos 24’, fez o 0-3. Em todos os golos, a defesa nacional ficou muito mal na fotografia.

A precisar de três golos para conseguir o apuramento, o seleccionador português mexeu na equipa aos 38’, trocando João Carvalho por Rafael Leão, mas o avançado do Lille colocou-se no flanco esquerdo e o 4x3x3 português, com Diogo Jota no meio e João Félix na direita, foi facilmente anulado pela defesa polaca.

Sem soluções, Portugal foi insistindo em cruzamentos para área e Diogo Jota, aos 52’, antecipou-se ao guarda-redes e reduziu de cabeça. O golo, no entanto, foi a excepção que confirmou a regra do insucesso da estratégia de Rui Jorge, que apesar de precisar de três golos desde o minuto 24, nunca abdicou dos quatro defesas e de um médio de características defensivas (Eustáquio).

Com a qualificação conseguida em Trás-os-Montes, a Polónia junta-se a Itália, Espanha, França, Inglaterra, Alemanha, Sérvia, Croácia, Roménia, Dinamarca, Bélgica e Áustria, as 12 selecções que vão participar na 22.ª edição do Europeu. A prova será disputada entre 16 e 30 de Junho, em Itália e São Marino, e garante aos quatro primeiros a presença nos Jogos Olímpicos de 2020.