Câmara do Porto pede 39 milhões à banca para 24 obras

Mercado do Bolhão, o novo canil, o cinema batalha ou o terminal de Campanhã estão entre os projectos a que o empréstimo se destina

As obras no bolhão absorvem 12,1 milhões de euros deste empréstimo
Foto
As obras no bolhão absorvem 12,1 milhões de euros deste empréstimo PAULO PIMENTA

A Câmara do Porto pretende contrair um empréstimo de 39 milhões de euros, a doze anos, para cobrir os custos com duas dúzias de intervenções na cidade, que incluem obras de requalificação do mercado do Bolhão, da Escola Alexandre Herculano e do cinema batalha, e a construção do Terminal de Campanhã, do novo canil, e do Túnel da Rua do Ateneu Comercial à Rua Alexandre Braga, só para citar alguns dos investimentos mais avultados.

A iniciativa da maioria liderada por Rui Moreira, que aponta para a contratação deste empréstimo com o BPI, uma das oito entidades bancárias convidadas a apresentar proposta, vai a votos na reunião de Câmara da próxima terça-feira. Depois, terá de passar também pela Assembleia Municipal, órgão que terá ainda de aprovar a lista de investimentos associados a este empréstimo, que será depois inscrito no orçamento para 2019.

O empréstimo a contratar terá uma taxa de juro indexada à Euribor a 6 meses acrescida de um spread de 0,68%, sem outros custos, e inclui e possibilidade de amortização antecipada, sem penalizações. O município fica também autorizado a efectuar reprogramações ou alterações da lista de projectos associada a este contrato bancário.

PÚBLICO -
Aumentar