Crónica de jogo

O Benfica saiu de Chaves com a liderança em risco

Rafa colocou os “encarnados” por duas vezes em vantagem, mas Ghazaryan conseguiu anular também por duas vezes essa vantagem.

Momento do jogo entre o Desp. Chaves e o Benfica
Foto
Momento do jogo entre o Desp. Chaves e o Benfica LUSA/JOSÉ COELHO

O Benfica saiu nesta quinta-feira de Trás-os-Montes com a liderança em risco, ao não conseguir melhor que um empate (2-2) frente ao Desportivo de Chaves. Por duas vezes os “encarnados” estiveram a ganhar, com golos de Rafa Silva, mas por duas vezes os flavienses conseguiram empatar por intermédio de Ghazaryan, o último dos quais já em tempo de compensação. Com o seu segundo empate do campeonato, o Benfica ainda vai ficar na liderança, com 14 pontos, mas pode ser ultrapassado tanto por FC Porto como por Sp. Braga.

Depois de mais de uma hora à espera que o jogo começasse por causa da chuva intensa, o Benfica teve pressa em chegar ao golo. Aos 3’, Seferovic lançou Cervi em velocidade pelo flanco, o argentino fez o cruzamento para o coração da área flaviense e Rafa, a deslizar na relva molhada, fez o 1-0. Os homens de Daniel Ramos foram enormes na reacção e justificaram, no mínimo, o golo do empate, mas de todas as vezes que cheiraram o golo,

Sem Jardel desde os 14’ (entrou Conti para o seu lugar), os “encarnados” só voltaram a aparecer no jogo aos 22’, num remate de Gabriel ao poste, após uma bola parada, e aos 27’, num contra-ataque que Seferovic não conseguiu concretizar. Depois destes dois momentos, a equipa da casa voltou a criar perigo, numa jogada rápida de Perdigão a que William por pouco não chegou (38’) e num remate de Gallo que saiu rente ao poste (47’).

Na segunda parte, o Benfica namorou o segundo golo em duas jogadas aos 59’ e aos 60’, com os mesmos protagonistas, em ambas com Ricardo a negar o golo a Seferovic.

Mas o Desp. Chaves voltou a crescer e empatou aos 75’, num livre muito bem marcado por Ghazaryan.

Foi já perto do fim que o Benfica voltou a colocar-se em vantagem, de novo por Rafa, mas ficou a jogar com dez por expulsão de Conti (falta feia sobre Teixeira) a três minutos dos 90’. E acabaria por deixar fugir a vitória no último suspiro, com mais um golo de Ghazaryan.