Portugal é o país que mais defende a luta contra a desigualdade de género

De acordo com o inquérito divulgado em Bruxelas , 97% dos portugueses defendem que as políticas de ajuda a países em desenvolvimento devem centrar-se mais nas mulheres.

Foto
Miguel Madeira/Arquivo

A luta contra a desigualdade de género deveria ser, segundo 97% dos portugueses, uma prioridade na cooperação para o desenvolvimento da União Europeia. São dados do Eurobarómetro, publicados nesta terça-feira.

De acordo com o inquérito divulgado em Bruxelas pela Comissão Europeia, 97% dos portugueses defendem que as políticas de ajuda a países em desenvolvimento devem centrar-se mais nas mulheres, uma percentagem superior à média comunitária, que se fica pelos 86%. Mais: 76% dos cidadãos nacionais que participaram no estudo, realizado em Julho, advogam uma luta contra as atitudes discriminatórias em relação às mulheres.

Ainda em Portugal, 95% dos inquiridos apoiam a cooperação com países em desenvolvimento, uma percentagem que coloca os portugueses atrás apenas dos luxemburgueses (97%), dos suecos (96%), e "empatados" com o Chipre.

Em geral, 89% dos europeus concordam com a ajuda ao desenvolvimento, com 71% a considerarem que abordar a pobreza deve ser prioritário para a União Europeia (73% em Portugal), ainda que apenas 54% (52% entre os portugueses) defendam que esta deve ser uma prioridade do seu Governo nacional.

Para este estudo, o Eurobarómetro entrevistou 27.700 cidadãos dos 28 países do bloco comunitário.

Sugerir correcção