La Liga, Barcelona e Girona forçam jogo nos EUA

Intenção é deslocar para Miami o encontro da 21.ª jornada. Federação já disse ser contra a migração de jogos oficiais para fora do país. Prevêem-se negociações intensas.

Foto
Reuters/SERGIO PEREZ

Foi dado mais um passo para que possam existir jogos da Liga Espanhola (La Liga) em solo norte-americano já esta temporada. Os presidentes da Liga, do Barcelona e do Girona escreveram à Federação Espanhola de Futebol (RFEF, na sigla original) a pedir que seja autorizada a realização do jogo da segunda volta entre as duas equipas nos Estados Unidos.

Em causa está o Girona-Barcelona, da 21.ª jornada, que está marcado para o estádio Montilivi. O que os clubes e a Liga pedem agora é que o jogo seja realizado no Hard Rock Stadium, em Miami, dando corpo a uma estratégia anunciada de internacionalização do futebol espanhol.

Recorde-se que desde o Verão que se fala da possibilidade da realização de jogos da Liga Espanhola nos Estados Unidos, depois do acordo assinado entre La Liga e a Relevent - uma multinacional norte-americana de meios de comunicação de desporto que já organiza um dos maiores torneios de pré-epoca, a International Champions Cup. Na altura, responsáveis da Relevent afirmaram que queriam um jogo oficial do campeonato, que incluísse o Barcelona ou o Real Madrid, já esta época.

O presidente da RFEF, Luis Rubiables, já se mostrou inflexível no passado sobre a migração de jogos da Liga espanhola para fora do país. Os próximos dias do futebol espanhol prometem ser agitados.

A transferência de jogos oficiais dos campeonatos europeus para outros países tem sido uma tendência crescente ao longo dos últimos anos. Foi o caso da Supertaça Italiana, que já foi disputada nos Estados Unidos, na China ou no Qatar, ou da Supertaça Francesa, que já se realizou no Canadá, na Tunísia, no Gabão e em Marrocos.