Treinador admite que havia muita pressão para Pimenta ganhar o ouro

O técnico lembrou que "há três anos que Pimenta não falha uma medalha".

Fernando Pimenta após cruzar a meta
Foto
Fernando Pimenta após cruzar a meta LUSA/PAULO NOVAIS

 O técnico nacional Hélio Lucas elogiou o desempenho do canoísta Fernando Pimenta, congratulando-se com o primeiro título de campeão mundial em K1 1000, apesar da "pressão" em torno do atleta.

"Estou muito feliz, por qualquer medalha que tivéssemos ganho. Por atingirmos este patamar. Em 2015 foi bronze, em 2017 prata e agora o ouro. Uma escada crescente e num ano em que ganhou a Taça do Mundo, o Campeonato da Europa e agora o Campeonato do Mundo em casa, com esta pressão toda. Temos de assumir, tínhamos bastante pressão. Soube bem", disse.

O treinador lembrou que "há três anos que Pimenta não falha uma medalha" nas importantes provas internacionais, destacando a "consistência de resultados" do seu atleta de sempre.

"Trabalhou bastante. Há vários anos que estamos a preparar isto. Fugiu-nos várias vezes, como nos Jogos Olímpicos. Tivemos alguns momentos menos bons, mas é um atleta que nos habituou sempre a ganhar medalhas", sublinhou.

Hélio Lucas contou que o ritmo cardíaco do canoísta antes da prova estava nos 165 batimentos por minuto – "não estava a acreditar, pois estava parado" – mas depois da prova serenou, não só pelo resultado, mas pelo facto de Pimenta ter cumprido na perfeição o plano táctico traçado.

Fernando Pimenta vai defender este domingo o título mundial em K1 5000, distância não olímpica, em regata marcada para as 16h50.