Portugal recebe elite mundial da canoagem mas tem expectativas moderadas

Mundiais de velocidade decorrem até domingo em Montemor-o-Velho. Portugal tem uma das selecções mais numerosas de sempre, mas Fernando Pimenta é o principal candidato às medalhas

Foto
Fernando Pimenta volta a ser o principal candidato a uma medalha nos Mundiais de canoagem MARTIN DIVISEK/LUSA

Até domingo Portugal está no mapa da canoagem mundial. O Centro de Alto Rendimento de Montemor-o-Velho é o palco dos Campeonatos do Mundo de velocidade de canoagem e paracanoagem, e as cores nacionais estarão representadas por uma das selecções mais numerosas de sempre – 33 atletas na velocidade e cinco na paracanoagem. No primeiro grupo incluem-se 12 canoístas enquadrados no projecto olímpico Tóquio 2020, mas também alguns atletas mais jovens, que vão ter a oportunidade de ganhar experiência.

Embora seja apenas nos Mundiais do próximo ano, em Szeged, na Hungria, que vai disputar-se o apuramento olímpico para 2020, a competição em Montemor-o-Velho servirá para os canoístas avaliarem o seu momento de forma e a preparação que estão a fazer. As expectativas são moderadas, com Fernando Pimenta a surgir como o principal candidato português a uma medalha nestes Mundiais. O triplo campeão da Europa de K1 1000 vai defender a medalha de prata conquistada nos Campeonatos do Mundo de 2017. O canoísta de Ponte de Lima vai também competir em K1 5000, distância na qual é campeão do mundo, mas que não integra o programa olímpico.

“Ganha quem chegar primeiro à meta! Vamos com tudo. Boa sorte e muita força a toda a equipa nacional”, escrevia ontem Fernando Pimenta na rede social Facebook. Antes, na apresentação da selecção portuguesa para estes Mundiais, o canoísta destacava a sua “consistência de resultados” e o facto de estar habitualmente “na luta pelas medalhas”. “Não há favoritos. Temos de dar tudo por tudo”, frisava Pimenta, desvalorizando a pressão de competir em casa: “Não vejo isso como acréscimo de responsabilidade, porque só temos de fazer o que temos treinado. É muito bom ter aqui quem nos acompanha no dia-a-dia.”

“A pressão já a colocamos toda nos treinos”, corroborou Hélio Lucas, técnico que orienta Pimenta e a equipa feminina, em declarações à agência Lusa. “Na prova é procurar fazer as coisas com outra serenidade, sem pressão. Este não é ano de apuramento olímpico, apenas um mundial em casa. É abstrair disso e ter bons desempenhos”, acrescentou. Na competição feminina as expectativas recaem sobre os ombros de Teresa Portela e Joana Vasconcelos (K2 500) e desta dupla com Francisca Laia e Francisca Carvalho (K4 500). “O objectivo são as finais. Já seriam excelentes resultados. No caso do K2, o sexto/sétimo lugar agradava-nos. Tudo acima disso é excepcional”, assumiu Hélio Lucas.

Para a Federação Portuguesa de Canoagem (FPC) a ocasião já é excepcional: estes são os primeiros Mundiais absolutos organizados em Portugal. “Este é talvez o melhor ano da canoagem portuguesa”, assumiu à Lusa o presidente Vítor Félix, lembrando que para além dos Campeonatos do Mundo de velocidade, em Montemor-o-Velho, a FPC será também anfitriã dos Mundiais de maratonas, de 6 a 9 de Setembro, na Vila de Prado, em Vila Verde. “Ano após ano a federação tem organizado grandes eventos internacionais. Agora são os dois maiores da canoagem mundial, separados por 10 dias”, congratulou-se Vítor Félix. “Poder juntar bons resultados desportivos” a este sucesso organizativo “seria a cereja em cima do bolo”, admitiu.

Em termos estritamente desportivos, os Mundiais de Montemor-o-Velho tiveram ontem um dia inteiramente dedicado à paracanoagem. O principal destaque pertenceu a Floriano Jesus, que assegurou um lugar na final em KL1 200, resultado que lhe permite ingressar no projecto paralímpico, informou a FPC. Hugo Costa e Norberto Mourão garantiram a presença na final B em KL2 200.

A competição de canoagem tem hoje início, mas apenas com eliminatórias (a excepção serão as meias-finais de K2 200 masculinos e femininos). Para a tarde de amanhã estão reservadas as primeiras finais: C2 1000, K2 1000, C2 200, C1 500 e K1 500 (masculinos) e K1 1000, C1 500 e K2 1000 (femininos).