Crónica de jogo

FC Porto começa defesa do título com uma goleada

Com um bis de Aboubakar e uma grande exibição de Brahimi, os “dragões” venceram com enorme facilidade o Desp. Chaves na estreia no campeonato.

Foto
Aboubakar LUSA/JOSÉ COELHO

Com uma exibição de qualidade, o FC Porto iniciou a defesa do título com uma vitória clara frente ao Desp. Chaves (5-0). Num jogo em que os “dragões” dominaram por completo, a goleada surgiu com naturalidade. Um bis de Aboubakar, que não marcava há mais de seis meses, e golos de Brahimi, Corona e Marius garantiram a Sérgio Conceição os primeiros três pontos na época 2018-19.

Tal como há um ano, quando o FC Porto se estreou no campeonato com uma goleada (4-0 ao Estoril), os portistas apresentaram-se apenas com reforços “da casa” (os jovens Diogo Leite e André Pereira foram as novidades), mas a ausência de jogadores como Marega, Soares ou Danilo não foi notada. Com o sistema táctico habitual (4x4x2), Conceição teve a boa notícia da recuperação de Brahimi e foi pelos pés do argelino que passaram as melhores jogadas dos “azuis-e-brancos”. Apesar do mérito portista, a superioridade do FC Porto é também explicada pelas debilidades dos transmontanos, um conjunto com reforços a mais e equipa a menos.

Quase sempre pelo lado esquerdo, onde Brahimi foi fazendo gato-sapato de Brigues, o FC Porto não demorou a criar perigo. Aos 5’, após um grande passe do argelino, Aboubakar deixou fugir a primeira oportunidade; aos 8’, foi Sérgio Oliveira a servir o camaronês, mas o avançado, sozinho na pequena área, cabeceou por cima. Sem qualquer golo desde 3 de Fevereiro, Aboubakar quebrou o enguiço à terceira: aos 14’, após demasiada displicência flaviense, Otávio colocou na área e o camaronês marcou. Meia dúzia de minutos depois, chegou o bis, na melhor jogada da partida. Com um passe magistral, Sérgio Oliveira desequilibrou a defesa flaviense e ofereceu novamente o protagonismo a Otávio e Aboubakar: o brasileiro voltou a assistir, o camaronês a marcar.

Sem baixar o ritmo e sem dar hipótese ao adversário de reentrar no jogo, o FC Porto manteve a pressão e na última jogada da primeira parte Brahimi teve o prémio que já merecia e fez o 3-0.

A segunda parte foi mais do mesmo. Sempre com o controlo e com o Desp. Chaves a ver jogar, o FC Porto manteve a pressão e a confirmação da goleada chegou pelos pés da primeira aposta de Conceição: aos 71’, quatro minutos depois de entrar em campo, Corona rematou forte de pé esquerdo para o 4-0. Com o jogo resolvido, o técnico portista lançou Marius e em cima do minuto 90, com um desvio oportuno na pequena área, o jovem avançado do Chade fixou o resultado final.