Capela em Idanha-a-Nova recebe prémio internacional Architizer A+Awards

Capela de Nossa Senhora de Fátima foi inaugurada no Verão de 2017 e recebeu o prémio do júri e o prémio do público. Há mais projectos portugueses entre os vencedores

Foto
João Morgado/Plano Humano Arquitectos

A Capela de Nossa Senhora de Fátima, em Idanha-a-Nova, no campo nacional de actividades escutistas, ganhou três galardões nos prémios internacionais Architizer A+Awards, foi anunciado esta terça-feira.

A capela cujo projecto é da autoria do ateliê Plano Humano Arquitectos competia ao lado de nomes da arquitectura mundial como o Studio Libeskind e Mayu Architects.

"Finalista em duas categorias, recebeu o prémio do júri e o prémio do público na categoria Cultura - Edifícios Religiosos e Memoriais e o prémio do público na categoria Arquitectura em Madeira", explica, em comunicado, o município de Idanha-a-Nova.

PÚBLICO -
PÚBLICO -
PÚBLICO -
PÚBLICO -
PÚBLICO -
PÚBLICO -
PÚBLICO -
PÚBLICO -
PÚBLICO -
PÚBLICO -
PÚBLICO -
PÚBLICO -
Fotogaleria

Os Prémios Architizer A+ são promovidos, a nível mundial, numa plataforma online que tem a sua sede em Nova Iorque e visam celebrar e divulgar a melhor arquitectura do ano.

O prémio do júri foi atribuído por um júri composto por nomes ilustres da área da arquitectura, do design e das artes, enquanto o Prémio Votação Popular resultou das escolhas do público que visita o sítio na Internet, numa audiência superior a 400 milhões de pessoas.

A Capela de Nossa Senhora de Fátima foi inaugurada no Verão de 2017, durante o 23º Acampamento Nacional (Acanac), onde participavam mais de 22 mil escuteiros, e, desde então, tem sido destacada em publicações e prémios nacionais e internacionais de design e arquitectura.

A inspiração para esta construção, dedicada a Nossa Senhora de Fátima, "nasceu do âmago da experiência escutista: a vida ao ar livre, o acampamento, a tenda, a sobriedade e simplicidade das construções e estilo de vida. Também as extremas do edifício, de forma pontiaguda, fazem uma alusão ao lenço escutista, símbolo da promessa e compromisso neste movimento", lê-se no site do atelier.

A capela de Nossa Senhora de Fátima é constituída por uma estrutura de madeira e zinco que “confere um aspecto exterior simples e protector”, um ambiente “confortável e acolhedor no interior”; tem um comprimento total de 12 metros e uma altura máxima de 9 metros; a estrutura de 12 vigas é uma alusão aos Apóstolos de Jesus Cristo.

“O altar, a fonte e o caminho de percurso da água são elementos fixos do edifício e são constituídos em pedra, material natural e nobre. A cátedra, o ambão, o suporte do círio, a base da imagem de Nossa Senhora de Fátima e os bancos da assembleia são móveis, feitos em madeira maciça”, explica o gabinete Plano Humano Arquitecto.

Entre os portugueses premiados, anunciados a 30 de Julho de 2018, estão ainda o projecto Espigueiro-Pombal do Cruzeiro, do arquitecto Tiago do Vale, a sede da Vieira da Almeida, do gabinete Openbook, e a Casa Carrara, de Mário Martins. O Centro Hípico de Pedras Salgadas do atelier RA - Rebelo de Andrade também estava entre os finalistas.