Arquitectura

Ponte de Lima: é um espigueiro? É um pombal?

Fotogaleria

Que pequena casa é esta que, ao longe, parece ser abraçada por aquelas árvores? Nota-se-lhe a pouca idade na “madeira de carvalhos branco e francês”, que, em disposições ora cruzadas ora concorrentes, deixam a luz escapar pelas friestas que a acompanham. Não é que estejamos a falar de um espaço amplo, com divisões destinadas para o desenrolar do dia-a-dia. No fundo, o Espigueiro-Pombal do Cruzeiro não tem “função convencional” nem delineada. Quem o explica é o arquitecto Tiago do Vale, de 39 anos, que ergueu e reergueu “um santuário entre as copas das árvores” na Quinta do Cruzeiro, em Ponte de Lima.

As bases graníticas já denunciam a origem desta construção. Ali, sustentavam-se dois espigueiros que, unidos por uma cobertura, deram origem a um pombal. Os nomes que se dão a espaços como estes nos domínios agrícolas mantêm-se, mas os espigueiros já não são utilizados para esses fins. No entanto, Tiago do Vale explica que o espigueiro-pombal tem como fim “reproduzir as funções originais”, ainda que figurativamente. “A missão é torná-lo habitável e percorrível”, adianta, e por isso “construíram-se as escadas de acesso”, que se vêem por dentro e por fora desta “fusão entre casa na árvore e refúgio contemplativo”.

O arquitecto espera agora que, “em dias mais quentes”, seja possível pernoitar naquele espaço. Isto porque existem dois painéis basculantes na parte do pombal, que permitem regular a entrada de luz e, claro, a ventilação, característica destas estruturas. Onde dantes secavam os cereais, pode agora pousar quem quiser deixar o cheiro a madeira e o chilrear dos pássaros matutinos preencher uma “experiência mágica”. 

Este projecto foi distinguido na sexta edição dos A+A Awards, promovidos pelo portal Architizer, alcançando o primeiro prémio na votação do júri e do público na categoria de conservação. Entre os portugueses premiados, anunciados a 30 de Julho de 2018, estão ainda a Capela Nossa Senhora de Fátima, do atelier Plano Humano Arquitectos, a sede da Vieira da Almeida, do gabinete Openbook, e a Casa Carrara, de Mário Martins. O Centro Hípico de Pedras Salgadas do atelier RA - Rebelo de Andrade também estava entre os finalistas. 

Sugerir correcção