PSP pede mais tecnologia para prevenir criminalidade

O director nacional da PSP pediu mais meios tecnológicos como auxiliares da acção preventiva da polícia, nomeadamente em eventos com multidões.

Operação Car Wash, Police
Foto
Fabio Augusto

O director nacional da PSP, Luís Farinha, pediu nesta terça-feira que sejam disponibilizadas àquela polícia mais tecnologias, como sistemas de vigilância e controlo, para a prevenção da criminalidade.

Luís Farinha falava, em Mirandela, à margem das comemorações dos 142 anos do Comando Distrital da PSP de Bragança, numa cerimónia em que esteve também a secretária de Estado adjunta da Administração Interna, Isabel Oneto.

O director nacional da PSP pediu mais meios tecnológicos como auxiliares da acção preventiva da polícia, nomeadamente em eventos com multidões.

"É uma realidade constatada que efectivamente há mecanismos tecnológicos, como são os sistemas de videovigilância nas cidades, como é a possibilidade do controlo de tráfego de veículos, da identificação de factores de risco na presença de multidões compactas, por exemplo, que são auxiliares importantes daquilo que é acção preventiva da polícia", apontou.

Nesse sentido, Luís Farinha, sublinhou "que é importante que haja um alargamento e uma massificação da utilização de mecanismos tecnológicos que permitam auxiliar as polícias no seu trabalho diário".

Trata-se, prosseguiu, de mecanismos que já existem em várias cidades portuguesas, sendo que depende da intervenção do Estado central, mas também das autarquias.

A secretária de Estado da Administração Interna, Isabel Oneto, adiantou que a tutela tem previstos investimentos nos vários sistemas informáticos e sistemas de apoio à informação e à decisão "fundamentais no mundo em que vivemos hoje, em que a informação é fundamental".

Na lei de programação do Ministério da administração Interna está previsto, segundo a governante, um investimento de 44 milhões de euros, para 2019, no reforço das tecnologias de informação.

"Precisamente por que é uma área fundamental hoje em dia para as forças e serviços de segurança. As necessidades estão identificadas, temos o planeamento feito para que se conseguiram atenuar algumas dessas dificuldades", afirmou.

O comandante distrital de Bragança da PSP, Amândio Correia, aproveitou a ocasião para pedir o reforço de meios humanos e renovação de equipamento informático e viaturas.

O comandante nacional respondeu que "à medida que haja novas admissões irão ser reforçados os efectivos em Bragança, e a nível dos equipamentos e das viaturas também.

O responsável nacional ressalvou que, "apesar dos meios terem alguma idade, eles não afectam a operacionalidade" da Polícia.

A Polícia de Segurança Pública é responsável pelas duas maiores cidades do distrito de Bragança, concretamente Mirandela e Bragança, onde se concentra a maior parte da população desta região.