Fernando Santos já prepara Liga das Nações

Portugal defronta Itália, no Estádio da Luz, na primeira edição da prova.

Fernando Santos, Ana Borges e Sara Sampaio na cerimónia de apresentação do patrocinador oficial das seleções A de futebol, masculina e feminina, dos Sub-21 e também da Liga feminina
Foto
Fernando Santos, Ana Borges e Sara Sampaio na cerimónia de apresentação do patrocinador oficial das seleções A de futebol, masculina e feminina, dos Sub-21 e também da Liga feminina ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

O seleccionador português de futebol, Fernando Santos, reafirmou esta terça-feira que Portugal entra para ganhar em todas as provas, pelo que não será diferente diante da Itália, na primeira jornada da Liga das Nações.

Terminada a participação no Mundial 2018, o técnico já está de olhos postos nos próximos compromissos da selecção nacional no próximo mês de Setembro. A selecção volta a competir no dia 6 de Setembro, em jogo de carácter particular com a Croácia, finalista do Mundial 2018.

"O jogo da Croácia é de preparação. Mas temos de pensar que carregamos onze milhões de pessoas e lutamos pelo nosso país", disse Fernando Santos, numa conferência que decorreu na Cidade do Futebol.

Na estreia da Liga das Nações, Portugal recebe a tetracampeã mundial Itália, no Estádio da Luz, e Fernando Santos reconhece que ainda está tentar perceber o modelo da prova. "É uma nova competição. Estamos ainda a tentar perceber como funciona. Haverá três jornadas seguidas em Setembro, Outubro e Novembro. Lutamos sempre para ganhar e é isso que vamos procurar fazer na Liga das Nações", disse o técnico.

Questionado sobre uma possível renovação da selecção nacional já nos próximos compromissos, Fernando Santos recusa a ideia de "caras novas", preferindo salientar que a acontecer será "um ciclo natural de evolução da equipa", como se percebe comparando as primeiras e as últimas convocatórias.

Fernando Santos admitiu que os objectivos do Mundial não foram cumpridos, mas destaca a reacção positiva dos portugueses que o têm abordado. "Surpreendentemente, as pessoas reagiram melhor do que eu pensava. De alguma forma não cumprimos as nossas expectativas. Quando chegas, perante esse cenário, pensas sempre como é que as pessoas reagirão. A primeira vez que me abordaram deram-me os parabéns pelo meu trabalho e pelo empenho dos jogadores", concluiu.