Prisão com pena suspensa para agente que agrediu adeptos do Benfica

Em tribunal, o subcomissário confirmou as agressões, mas afirmou que agiu por "medo" de ser agredido também.

Primeira Liga, SL Benfica, Liga dos Campeões da UEFA, Vitória SC, Braga, CS Marítimo, Taça da Liga
Foto
As agressões ocorreram em 2015, nas imediações do estádio do Vitória de Guimarães CMTV

O agente da PSP que agrediu dois adeptos do Benfica ao soco e bastonada, depois de um jogo em Guimarães em 2015, foi condenado a três anos de prisão com pena suspensa e a pagar uma indemnização de 7236 euros.

O arguido estava acusado de dois crimes de agressão, dois de falsificação de documento e dois de denegação de justiça e prevaricação, por ter elaborado um relatório com dados "que não correspondiam à verdade, assim pretendendo justificar a conduta em que incorrera", escreve o Correio da Manhã. O tribunal deu como provados todos os crimes e o Ministério Público pediu a condenação do subcomissário da PSP, mas com uma pena não privativa da liberdade.

Os factos remontam a 17 de Maio de 2015, depois de um jogo entre o Benfica e o Vitória Sport Clube em Guimarães. Filipe Silva, agente da Polícia de Segurança Pública, afirma ter sido agredido, injuriado e cuspido por um dos adeptos que ofereceu resistência à ordem de detenção. O outro agredido era pai do primeiro, que o quis defender.

O subcomissário admitiu as agressões em julgamento, mas afirma que agiu assim por “medo” de ser agredido. "Agi da forma que foi possível naquele momento de grande tensão e de adrenalina. O nível de força que utilizei não ultrapassou os limites máximos das normas de execução permanente".

A versão do arguido foi contrariada pelos dois agredidos, tendo o filho garantido que não injuriou nem cuspiu sobre o subcomissário e que apenas gesticulou, face à situação complicada que se estaria a viver no interior do estádio, onde os adeptos do Benfica ficaram retidos no final do jogo, num dia de "extremo calor" e de "muita confusão".

O pai negou igualmente que tivesse tocado ou agarrado Filipe Silva. "Vi o meu filho levar porrada de qualquer maneira e feitio, ia ajudar a ver se ele se livrava daquilo e também levei", descreveu.

Filipe Silva foi filmado a espancar um empresário de Matosinhos à frente do filho, nas imediações do Estádio D. Afonso Henriques, tendo trocado o bastão longo por um bastão extensível de aço enquanto agredia a vítima, como está patente nas imagens da CMTV e conforme confirmaram ao PÚBLICO fontes policiais.

Para além da investigação do Ministério Público, estas agressões originaram ainda um procedimento disciplinar contra o subcomissário, em 2015. com Lusa