Dinamarca e França ficam-se pelo nulo no pior jogo do Mundial até agora

As duas selecções estão apuradas para os oitavos-de-final da competição.

Futebol, estádio específico de futebol, jogo, torneio
Foto
Giroud foi ineficaz frente a uma defesa nórdica disciplinada. LUSA/YURI KOCHETKOV

Não foi só o primeiro jogo sem golos do Mundial 2018, foi também o pior até agora. França e Dinamarca mostraram-se sempre confortáveis com o nulo no marcador, pois era um desfecho que lhes enchia as medidas e permitia a ambas seguirem em frente para os oitavos-de-final. O resultado foi uma partida sem espectáculo, que terminou a zero.

A Dinamarca vinha de 17 jogos sem perder. Depois de dois encontros sem convencer, a França ainda precisava de provar que não era somente "fogo-de-vista", mas sim uma séria candidata à conquista do Mundial. Resultado? Esta terça-feira, na última jornada do Grupo C, as duas selecções europeias protagonizaram a primeira parte mais monótona do Campeonato do Mundo até agora. Um risco num jogo em que o empate servia às duas equipas, que tiveram muita cautela e não produziram nenhuma oportunidade de golo iminente.

dr Ver ficha de jogo

Sem Kylian Mbappé e Paul Pogba no “onze”, a selecção francesa viu o seu adversário a começar a ganhar o meio-campo e a sair a jogar com convicção. Num lance de ataque, o dinamarquês Christian Eriksen pareceu sofrer um toque nas costas dentro da área, mas Sandro Ricci deixou seguir. Os vice-campeões europeus de 2016 tiveram mais posse, mas pouco fizeram com ela, falhando muitas vezes no último passe.

A França bem que tentou chegar ao golo, mas uma linha defensiva nórdica com mais físico não cedeu passagem para a baliza. Muitas vezes de costas para o jogo, Olivier Girourd foi um homem perdido em campo e Antoine Griezmann pouco fez, fruto do grande trabalho defensivo do médio-defensivo Andreas Christensen. Muitas vezes visto em terrenos interiores, Thoma Lemar foi dos mais inconformados com a ineficácia atacante e por vezes tentou puxar a equipa.

Foi preciso esperar pela segunda parte para ver o primeiro remate enquadrado com a baliza (54’). De fora da área, a estrela Eriksen rematou para defesa a dois tempos de Steve Mandanda.

Pelos minutos iniciais, parecia que a segunda parte ia oferecer um espectáculo diferente, mas depressa voltámos à rotina do primeiro tempo. O público francês não gostou e começou a assobiar a sua equipa quando esta tinha posse de bola.

Com o avançar do tempo, começaram a aparecer as substituições a pensar na próxima fase. Åge Hareide começou por tirar Viktor Fischer e Didier Deschamps fez descansar Griezmann. Os assobios não cessaram e os “olés” dinamarqueses foram ouvidos algumas vezes, para desagrado do seleccionador francês, que meteu em campo Mbappé para colocar mais velocidade no jogo.

França e Dinamarca disputam os oitavos-de-final no sábado e no domingo, respectivamente. As duas equipas vão medir forças com adversários saídos do Grupo D.