Bruno de Carvalho diz a sócios que não se candidata “de certeza”

Presidente destituído respondeu assim a apelo de apoiantes.

Bruno de Carvalho, Sporting CP, Fábio Coentrão
Foto
LUSA/JOSé SENA GOULãO

Bruno de Carvalho disse neste domingo de madrugada que não se vai candidatar à presidência do Sporting em resposta aos sócios que o acompanhavam e incentivavam à saída da Assembleia Geral em que foi aprovada a sua destituição do cargo.

"Não me candidato, de certeza", afirmou Bruno de Carvalho aos sócios, respondendo aos insistentes apelos de sócios, alguns até a chorar, à saída da Altice Arena, em Lisboa, depois de a destituição do Conselho Diretivo por si liderado ter sido aprovada no sábado com 71,36% de votos favoráveis, contra 28,64% de votos no sentido da sua continuidade.

Mais cedo, numa reunião magna que teve início às 14h30 e que se prolongou até ao início da madrugada de hoje, o presidente da Mesa da Assembleia Geral (MAG), Jaime Marta Soares, anunciou que as eleições para os órgãos sociais do Sporting serão marcadas para 8 de Setembro. Até lá, os destinos do clube devem ser assumidos pela Comissão de Gestão designada pela MAG.

Numa das mais concorridas assembleias gerais de sempre do Sporting, em que votaram 14.735 sócios, Bruno de Carvalho, que marcou presença e votou pouco depois das 20h de sábado, permaneceu no recinto até ao anúncio dos resultados.

De acordo com os resultados finais, a que a Lusa teve acesso, 9477 dos votantes, com uma correspondência de 53.517 votos, disseram sim ao afastamento de Bruno de Carvalho, enquanto 5138, correspondentes a 21.475, preferiam a continuidade do presidente.

A AG foi convocada com o objevtivo de decidir o afastamento ou a continuidade de Bruno de Carvalho, figura central de uma crise que se agudizou com a perda do segundo lugar na I Liga de futebol e a invasão de adeptos à Academia do Sporting, em Alcochete.