Bruno de Carvalho diz que suspensão de funções é “completamente ilegal”

Comissão Transitória diz que presidente do Sporting vai continuar em funções.

Bruno de Carvalho rejeita suspensão de funções
Foto
Bruno de Carvalho rejeita suspensão de funções Reuters/PEDRO NUNES

A Comissão Transitória da mesa da Assembleia Geral (AG) do Sporting garantiu nesta quarta-feira que Bruno de Carvalho e o Conselho Directivo do clube vão continuar em funções, apesar de suspensão imposta pela Comissão de Fiscalização.

“Vou garantir que ele vai continuar em funções”, disse Elsa Tiago Judas em conferência de imprensa, acrescentando: “É a lei que lhe dá a garantia de que ele vai continuar em funções (...) Com certeza que o dr. Bruno de Carvalho e a sua direcção estão legitimados por quem têm de estar, pelos sócios”.

Elsa Tiago Judas, que participou na conferência de imprensa juntamente com Bernardo Trindade Barros, explicou a ausência de Bruno de Carvalho: “Ele não está aqui presente, porque entendeu que nós podemos explicar o que se passa”.

“Tentativa de tomar o poder à força”

Na rede social Facebook, Bruno de Carvalho comparou a suspensão de funções a um “pelotão de fuzilamento”. “Aqui está a golpada que estou a falar faz duas semanas”, acrescentou o presidente do Sporting.

“Amanhã lá estaremos a trabalhar normalmente, para, ainda esta época, vivermos momentos de conquistas, e a preparar a próxima época (estágios, plantéis, etc) de 55 modalidades”, garantiu o líder “leonino”, que em declarações à SIC Notícias disse que a Comissão de Fiscalização designada pela mesa da AG é ilegítima, pelo que não acata a suspensão preventiva.

“É uma tentativa de tomar o poder à força”, disse Bruno de Carvalho, sublinhando que não o surpreendeu e que já estava a contar com esta tomada de posição. “O único órgão eleito legitimamente em funcionamento é o Conselho Directivo e tomamos as nossas decisões, perante os estatutos e a lei, e as decisões são as correctas. Existe uma Comissão Transitória e de Fiscalização no Sporting que não é esta”, referiu.

O presidente dos “leões” criticou ainda timing escolhido para o anúncio da suspensão, próximo de duas AG que considera decisivas para o futuro do Sporting, a 17 de Junho e a 21 de Julho, e considerou que na segunda-feira tudo voltará à normalidade. “Ninguém foi suspenso. Isto foi apenas para estragar o feriado. As pessoas perceberam perfeitamente que a AG do dia 17 vai ser de sucesso. São jogadas, golpadas, um ultimato de desespero”, acrescentou.

A nota de culpa emitida pela Comissão de Fiscalização designada pela mesa da AG, que tem efeitos imediatos, já seguiu para os membros do Conselho Directivo, que têm agora dez dias úteis para o contraditório, disse Rita Garcia Pereira, da Comissão de Fiscalização. Os membros do Conselho Directivo estão suspensos dos cargos e impedidos de entrar nas instalações, acrescentou.

Bruno de Carvalho está suspenso da presidência do Conselho Directivo do Sporting – não tendo a Comissão de Fiscalização poder de intervenção na SAD –, cabendo à Comissão de Gestão que será anunciada por Jaime Marta Soares, presidente demissionário da mesa da AG do Sporting, nomear um representante na SAD, da qual o clube é accionista maioritário.