Euromilhões espera FC Porto na UEFA

Presença na Liga dos Campeões vale qualquer coisa como 42,5 milhões de euros.

Foto
A Liga dos Campeões significa sucesso desportivo...e financeiro Reuters

O título de campeão nacional vai render um autêntico pote de ouro aos cofres do FC Porto. Tudo porque o primeiro lugar da Liga portuguesa vem indexado a um “euromilhões” na principal prova da UEFA da próxima temporada. O maior de sempre da história das competições europeias de futebol. Apurados directamente para a fase de grupos da Liga dos Campeões (uma prerrogativa que só é válida para o campeão nacional), os “dragões” poderão receber à cabeça qualquer coisa como 42,5 milhões de euros.

Este é o resultado prático das novas regras de distribuição de receitas na principal prova europeia de clubes, que passará a contemplar um bolo de 1900 milhões de euros em prémios, mais 500 milhões do que na presente época (1311M). A simples qualificação para a fase de grupos da Champions vale agora um cheque de 15 milhões de euros (12,7M em 2017-18), mas os portistas vão ainda ser recompensados pelo seu ranking na UEFA, uma das principais novidades da próxima edição.

A fórmula de cálculo deste bónus ainda terá de ser confirmada pela UEFA em Julho próximo, mas a ideia passa por reduzir o peso do market pool, relacionado com os direitos televisivos. Na presente edição, por exemplo, este bolo audiovisual valia 580 milhões de euros, mas irá perder 280 milhões em 2018-19. Isto para não prejudicar os países com um mercado televisivo mais modesto, como é o caso português.

Os grandes colossos dos maiores países não irão ser propriamente prejudicados, já que serão recompensados pelo seu peso competitivo na última década de competições europeias. Ou seja, a equipa que encabeça esta tabela, no caso o Real Madrid, terá à sua espera um “brinde” de 32 milhões de euros de uma receita total de 528 milhões de euros. Uma verba que será distribuída descendentemente pelas 32 formações apuradas para a primeira fase da Liga milionária. No caso do FC Porto, que ocupa o oitavo lugar do ranking, poderá receber algo aproximado a 27,5 milhões de euros. O que somado aos 15 milhões de presença irá rondar os tais 42,5 milhões.

Depois virão os prémios por vitória ou empate, que foram também engordados. Cada triunfo valerá 2,7M (actualmente são 1,5M) e um empate 900 mil euros (500 mil). A passagem aos oitavos-de-final acrescenta 9,5M ao bolo (6,5M); aos quartos 10,5M (6,5M); às meias-finais 12M (7,5M). O finalista vencido terá ainda direito a uma recompensa de 15M (11M) e ao grande vencedor cabe outro pote dourado de 19M (15,5M).