Jorge Jesus: "Eu é que estive sempre do lado dos jogadores"

O treinador do Sporting comentou, pela primeira vez, de forma mais clara a crise "leonina" e revelou de que lado está.

Jorge Jesus
Foto
Jorge Jesus LUSA/MIGUEL A. LOPES

Jorge Jesus explicou, pela primeira vez, qual a sua posição na crise que se instalou no Sporting, com o presidente em conflito aberto com os jogadores. No final da partida com o Paços de Ferreira, o técnico dos "leões" revelou que está com os futebolistas.

"Nunca tinha passado por uma situação como esta. Tive que perceber que tinha que defender um clube. Eu é que estive sempre do lado dos jogadores. Hoje, tinha de haver jogo e com os melhores. Disse-lhes que ia escolher os melhores. Disse-lhes que vamos jogar. Só se houvesse a polícia de intervenção é que não jogávamos", declarou o técnico sportinguista na entrevista rápida após o jogo.

Sobre a partida, Jesus reconheceu que não foi fácil prepará-la. "Importante é sempre ganhar. É verdade que tivemos uma semana turbulenta, complicada. Tivemos a consciência que só temos uma função que é trabalhar em nome de um emblema", começou por afirmar. Mas o técnico não deixou de apoiar os atletas: "Quem faz crescer todos os clube são os jogadores. Hoje uns, amanhã outros. Os jogadores quiserem demonstrar que estão unidos. Perdemos 2-0 [em Madrid, com o Atlético], mas não jogámos com o Basileia. Agradeço a forma afirmativa dos adeptos ao Sporting."

Quanto ao futuro, e em relação aos processos disciplinares que estão instaurados aos jogadores, Jesus deixou um recado: "[Mesmo] Supostamente com processo disciplinar, eles jogaram em nome do Sporting. Vamos pensar, reflectir e defender os interesses do Sporting."