Os Dias da Música sob o signo de Bosch num ano de novidades

Os trípticos de Hieronymus Bosch inspiram este ano o festival, que decorre entre 26 e 29 de Abril no Centro Cultural de Belém, em Lisboa.

Foto
Um pormenor do tríptico As Tentações de St.º Antão de Hieronymus Bosch RG RUI GAUDENCIO

Um ano de “muitas novidades”, foi assim que o programador do Centro Cultural de Belém (CCB), André Cunha Leal, resumiu, esta quinta-feira, o que virá aí para a 12.ª edição de Os Dias da Música, que decorrem de 26 a 29 de Abril. A inspiração para o festival, mas também para a programação do CCB nos meses de Abril e Maio, provém do tríptico As Tentações de St.º Antão de Hieronymus Bosch. Castigos, Culpas e Graças Divinas são o mote para o ciclo que, segundo o programador, marcará uma edição “mais enquadrada com as práticas dos grandes festivais”, no sentido em que haverá uma temporada de programação que “segue uma narrativa”, inspirando-se na pluralidade de leituras do mundo perturbante e fantástico de Bosch. Por outro lado, aposta-se na “dimensão internacional”, com obras de grande fôlego tocadas de forma integral, com mais orquestras e intérpretes estrangeiros, embora a base continue a ser os portugueses – até porque, foi sublinhado pelo programador, tal como pelo presidente do conselho de administração do CCB, Elísio Summavielle, se vive um contexto particularmente excitante em Portugal, na quantidade e na qualidade.

O barítono Wolfgang Holzmair, o tenor Aquiles Machado, a Orquestra de Câmara Alemã, o Orlando Consort, os maestros Frédéric Chaslin e Ton Koopman ou agrupamentos e solistas portugueses como a Orquestra Sinfónica Portuguesa, os cantores José Fardilha e Ana Quintans, o violoncelista e maestro Bruno Borralhinho, Os Músicos do Tejo, Artur Pizarro, a Orquestra Gulbenkian ou a soprano Sónia Grané são alguns dos muitos nomes convocados para um evento que este ano está estruturado como tríptico, seguindo e celebrando as tentações terrestres e a sua redenção, como se poderá escutar em A Criação de Haydn, no Gianni Schicchi do Tríptico de Puccini, no Caim ou o Primeiro Homicídio de Alessandro Scarlatti ou nos Sete Pecados Mortais de Kurt Weill.

A abertura de Os Dias da Música dar-se-á a 26 de Abril com a oratória A Criação de Joseph Haydn, com direcção de Pedro Carneiro, pela Orquestra de Câmara Portuguesa, o coro Voces Caelestes e os solistas Wolfgang Holzmair, Ana Quintans, Carla Caramujo, Thomas Michael Allen e Peter Kellner. Segundo o presidente do conselho de administração do CCB, o orçamento será análogo a anos anteriores, não devendo ultrapassar os 500 mil euros (“algures entre os 450 e os 500 mil”, disse), contemplando mais de 60 acontecimentos em torno da música, de concertos a conferências, 42 em sala, 12 no contexto da programação para os mais novos da Fábrica das Artes e dois workshops de dança.

Mas antes de dia 26 de Abril já o CCB estará decorado com detalhes da pintura de Bosch do século XV. É que a 10 de Abril inicia-se uma secção de cinema sob o lema Sete Pecados Mortais e também conferências. A 21 de Abril decorrerá o Festival Jovem, com a apresentação de agrupamentos jovens, entre orquestras juvenis, como a OJ.Com, e escolas de música. É ainda a pensar nos jovens que o CCB dedicará esse dia à causa dos estudantes sírios, juntando-se à Associação Plataforma Global para os Estudantes Sírios, criada pelo ex-Presidente da República Jorge Sampaio, para a angariação de fundos para bolsas de estudos superiores a refugiados.

Luísa Taveira, da administração do CCB, explicou que foi concretizada uma parceria entre os Dias da Música e aquela associação, no sentido de serem disponibilizados através de um donativo directo mil bilhetes, 200 por concerto. Jorge Sampaio, que criou a associação em 2003, realçou a importância do apoio, lembrando que a Síria, apesar da ditadura, tinha um ensino superior muito significativo antes de a guerra irromper e, mesmo com o conflito já em curso, “25% dos jovens entre os 18 e 25 anos frequentavam o ensino universitário ou o politécnico”, recordou.

Para Os Dias da Música em Belém foram postos à venda 20.770 bilhetes.