Desporto

Um país que cresceu em 28 anos

Há três décadas, Portugal era um país de futebolistas, maratonistas e de hóquei em patins. Desde então, foi perdendo protagonismo nas provas longas do atletismo, mas ganhando heróis noutras disciplinas.

Foto
Vanessa Fernandes WOLFGANG RATTAY/REUTERS

Há três décadas, Portugal era um país de futebolistas, maratonistas e de hóquei em patins. Depois de Eusébio, vinham Carlos Lopes e Rosa Mota como as grandes glórias do desporto nacional, pelas múltiplas conquistas em grandes palcos internacionais. O que aconteceu nessas três décadas foi o seguinte: Portugal continuou a ser um país de futebol enquanto ia perdendo protagonismo nas provas longas do atletismo, mas foi ganhando heróis noutras disciplinas. E é mais fácil ser exaustivo do que selectivo na hora de escolher os heróis desportivos de Portugal nas últimas três décadas.

PÚBLICO -
Foto
Ricardinho IGOR KUPLJENIK/EPA

O atletismo continuou uma modalidade de grandes conquistas portuguesas, mas os grandes fundistas têm dado lugar aos grandes saltadores, lançadores e marchadores, com um relâmpago irrepetível pelo meio chamado Francis Obikwelu. Ainda tivemos Fernanda Ribeiro, Manuela Machado, Carla Sacramento, Rui Silva e António Pinto no topo do meio-fundo e fundo (e vamos tendo nomes como Jéssica Augusto, Dulce Félix e Sara Moreira), ao mesmo tempo que nomes como Nelson Évora, Naide Gomes, Susana Feitor, Inês Henriques iam mudando o perfil internacional do atletismo português.

Nas últimas três décadas, Portugal também passou a ser grande no triatlo por causa de Vanessa Fernandes, ganhou protagonismo na canoagem graças a muita gente (com destaque para Fernando Pimenta e Emanuel Silva), recuperou protagonismo no ciclismo (Rui Costa), cresceu enormemente no ténis de mesa (Marcos Freitas, João Monteiro e Tiago Apolónia), passou a ter um grande campeão no taekwondo (Rui Bragança), teve (e tem) gente a dar cartas no surf e bodyboard (Tiago "Saca" Pires, Frederico "Kikas" Morais, Joana Schenker), manteve-se competitivo na vela (Hugo Rocha, Nuno Barreto, Gustavo Lima), tem uma grande geração de campeões europeus no futsal liderada por Ricardinho, terá um forte candidato a campeão de motociclismo (Miguel Oliveira), passou a ser uma referência do judo europeu (Nuno Delgado e Telma Monteiro, só para falar de medalhados olímpicos), e Ticha Penicheiro foi uma lança portuguesa no basquetebol americano.