Crónica de jogo

Um triunfo enrolado num remate de Ricardo Horta

Sp. Braga venceu resistência do Tondela, a oito minutos do fim, e cavou um fosso profundo para o quinto classificado na Liga.

Foto
LUSA/HUGO DELGADO

Num jogo em que a bola parecia condenada a não entrar na baliza, o golo decisivo só poderia surgir na sequência de um remate falhado. Foi assim que o Sp. Braga, que cercou a baliza do Tondela durante um largo período da partida, se impôs na 24.ª jornada da Liga (1-0) e aumentou para 15 pontos a vantagem sobre o quinto classificado.

Em Braga, o primeiro tempo correspondeu ao melhor período do Tondela. Disposta em 4x4x2, a equipa visitante anulou grande parte das investidas do rival pelos corredores, onde pontuavam as principais ameaças (Ricardo Esgaio e Ricardo Horta), e ainda fez estremecer a barra da baliza de Matheus, quando Jorge Fernandes cabeceou à trave (21’).

O principal aviso dos minhotos surgiu já aos 45+1’. Hassan ganhou a bola na área, contornou um adversário e rematou, de pé esquerdo, para um corte de recurso de Ícaro, que manteve o 0-0 ao intervalo.

O Sp. Braga precisava de fazer mais, no segundo tempo, para dobrar o Tondela. E fez. Abel Ferreira reforçou os movimentos no corredor central (quer Horta, quer Esgaio passaram a jogar mais por dentro)  e projectou ainda mais os laterais. Aos 48’, já a bola era devolvida pelo poste da baliza de Cláudio Ramos e, nos minutos seguintes, o guarda-redes do beirões fez um par de grandes defesas para evitar o golo.

O assédio minhoto intensificava-se e Paulinho, lançado para o lugar de Hassan, falhou por pouco um desvio de calcanhar. Pepa reagiu, apostando em Pité e Claude Gonçalves para reforçar as coberturas no miolo, mas a resistência do Tondela (que ficou reduzido a um par de transições ofensivas rápidas) acabaria por chegar ao fim.

Foi aos 82’, numa segunda bola decorrente de um canto. Jefferson cruzou, Wilson Eduardo tentou um remate acrobático que saiu enrolado e se transformou em assistência para Ricardo Horta. Ao segundo poste, o extremo português também falhou o gesto técnico, na finalização, mas a bola ganhou efeito suficiente para trair Cláudio Ramos.

Pepa ainda tentou algo mais que uma derrota com o lançamento de Harramiz, mas não foi a tempo de travar um resultado que catapultou o Sp. Braga para lá da barreira dos 50 pontos.