Há entre 350 e 400 novos casos de cancro pediátrico, mas a taxa de cura ronda 80%

Em Portugal, os tumores mais frequentes em idades pediátricas são as leucemias, tumores no sistema nervoso central e linfomas.

Casa da Acreditar acolhe familias, cujos filhos estao a receber tratamentos no IPO
Foto
Casa da Acreditar acolhe familias, cujos filhos estao a receber tratamentos no IPO Miguel Manso

Surgem anualmente entre 350 a 400 casos de cancro em idade pediátrica em Portugal, com os países desenvolvidos a registarem nos últimos tempos um crescimento de 1% do número anual de casos, segundo o responsável pelo programa das doenças oncológicas.

Segundo disse à agência Lusa o director do Programa Nacional para as Doenças Oncológicas, Nuno Miranda, Portugal tem por ano cerca de 350 a 400 casos de cancro em crianças ou adolescentes e que as taxas de cura situam-se, em termos globais, nos 80%. Os tumores mais frequentes em idade pediátrica são as leucemias, seguidas depois de outros tumores, como os do sistema nervoso central e os linfomas.

Esta quarta-feira decorre em Lisboa um Fórum sobre Cancro Pediátrico, organizada pelo imunoalergologista Carlos Nunes, assessor para o cancro pediátrico na Associação Internacional Lions.