Abel pede coragem e audácia na recepção ao Benfica

Treinador do Sp. Braga fala em incutir mentalidade de campeão, enquanto aguarda que uma "gripezita" entorpeça os três grandes.

Fernando Veludo/Lusa
Foto
Fernando Veludo/Lusa

O treinador do Sp. Braga, Abel Ferreira, quer a equipa na "máxima força" para disputar "até ao último segundo" um jogo que espera "repartido", lembrando que "muitas vezes o maior adversário está dentro" dos próprios jogadores.

"Só lhes peço coragem, disponibilidade e audácia para fazerem o que temos vindo a fazer no campeonato", disse Abel Ferreira, esta sexta-feira, em conferência de imprensa, sobre o que pretende dos “guerreiros” do Minho para o confronto com o Benfica.

O Sp. Braga está a três pontos dos “encarnados”, pelo que uma vitória deixa os minhotos colados à equipa da Luz, no terceiro lugar na I Liga.

"É um desafio, uma oportunidade para continuarmos na luta pelos nossos objectivos. Sabemos da mais-valia do nosso adversário, é o campeão em título, uma equipa recheada de grandes jogadores. Tem um treinador que é um exemplo de alguém que não dá desculpas. Alguém que olha para dentro e potencia e valoriza jogadores como Lindelof, Ederson ou Nélson Semedo. Por isso, merece todo o respeito", disse o técnico arsenalista.

Abel Ferreira aproveitou o recente clássico da Luz - "em que, por ventura, toda a gente esperaria o contrário daquilo a que se assistiu" - para elogiar o Benfica, equipa onde Rafa "um dos melhores da história do Braga, tem sentido dificuldades, o que demonstra bem a grandeza do Benfica".

Abel Ferreira agradeceu ainda as palavras de Sérgio Conceição, que incluiu o Sp. Braga no lote de candidatos. Contudo, o técnico do Sp. Braga notou que os objectivos "são claros desde o início: ficar nos quatro primeiros lugares", frisando que "se os três 'grandes' perderem pontos, o Sp. Braga terá que estar preparado para aproveitar" e cumprir o sonho do presidente, António Salvador.

"Os jogadores revêem-se nessa ambição, mas também já lhe disse que não quer ganhar mais do que eu. O Sp. Braga já foi terceiro e quarto, mas os candidatos estavam 'constipados'. Agora temos que estar cheios de saúde e esperar que possam ter uma 'gripezita' e adormeçam. Aí seria mais fácil. Temos que estar preparados, não é impossível, mas é um desafio muito ambicioso", disse.

Para tanto, o técnico defende a importância de jogar sempre para ganhar. "É algo que temos que encarar e tornar normal. Ganhar não é difícil. Fazê-lo sistematicamente é que complicado. Queremos criar essa mentalidade, pois só assim se chega a outro tipo de patamares".

P24 O seu Público em -- -- minutos

-/-

Apoiado por BMW
Mais recomendações