Opinião

Nem por isso (filho)

Passaram 4 anos e agora, se eu puser "nem por isso" no Google, logo o primeiro resultado que me aparece é uma entrada do sempre sábio Ciberdúvidas da Língua Portuguesa. Que bom! Que sorte! Vou ver o que eles têm a dizer sobre o "nem por isso" e... é uma transcrição da minha desgraçada crónica de 2014.

Muitas destas crónicas são perguntas que, quando tenho sorte, são respondidas por quem sabe ou confirmadas por quem, sabendo mais do que eu, sabe que não têm respostas.

No Verão de 2014 escrevi aqui sobre a enervante expressão "nem por isso", na esperança que alguém me pudesse explicar como é que se usa ali o "nem" e a que coisa se refere o "isso".

Passaram 4 anos e agora, se eu puser "nem por isso" no Google, logo o primeiro resultado que me aparece é uma entrada do sempre sábio Ciberdúvidas da Língua Portuguesa. Que bom! Que sorte! Vou ver o que eles têm a dizer sobre o "nem por isso" e... é uma transcrição da minha desgraçada crónica de 2014.

Como se chama este ciber-eco solipsista em que se vai à procura da receita de gambosinos estufados, com a colher de pau já na outra mão, e a única coisa que se encontra é um parágrafo dum blogue, escrito pela nossa própria mão, em que dizemos que ouvimos dizer que o melhor petisco português de Inverno são os gambosinos estufados?

Sabemos que mais ninguém no mundo se interessa por aquilo que nos fascina quando isto acontece várias vezes por ano.

"Nem por isso" passa por ironia. "Gostaste de Manaus?" "Nem por isso". Tradução honesta: Não, detestei. "Desiludiu-te?" "Nem por isso". Tradução: Já estava à espera que fosse uma porcaria.

Será "nem por sombras" em que "isso" se refere às sombras? Será que o "nem" implica "nem nos meus piores pesadelos" ou "nem me fales dessa porcaria"? Será porventura a versão portuguesa de not on your nelly?