Quadro de Leonardo da Vinci de valor recorde vai para Abu Dhabi

O quadro que foi vendido no mês passado por um valor recorde, ao que tudo indica a um príncipe saudita, vai para o Museu do Louvre em Abu Dhabi.

Fotogaleria
LUSA/JUSTIN LANE
Fotogaleria
DR
Fotogaleria
LUSA/PETER FOLEY

O quadro Salvator mundi (1506-13), de Leonardo da Vinci (1452-1519), que foi recentemente arrematado em leilão pelo valor recorde de 382 milhões de euros, vai seguir para o Museu do Louvre em Abu Dhabi.

A comunicação foi feita nesta quarta-feira, através do Twitter, pelo recém inaugurado museu, localizado na ilha de Saadiyat, na capital dos Emirados Árabes Unidos, sem ser especificado como que é a instituição terá acedido à obra.

O quadro, um dos poucos do mestre do Renascimento existentes (estimados em menos de 20) e o único na mão de particulares, foi vendido, no mês passado, pela leiloeira Christie's a um comprador anónimo. Segundo o New York Times, o misterioso novo dono de Salvator Mundi é Bader bin Abdullah bin Mohammed bin Farhan al-Saud, um príncipe saudita pouco conhecido sem historial como grande coleccionador de arte.

Na altura, a tela, de 65cm x 45cm que representa Cristo a meio corpo com a mão direita levantada e a esquerda segurando uma esfera de cristal, quadruplicou a estimativa inicial de 100 milhões de dólares (quase 85 milhões de euros), para ser licitada por 450,3 milhões (382 milhões de euros) por um comprador cuja identidade não foi divulgada pela leiloeira. Agora avolumam-se os sinais de que a notícia veiculada pelo New York Times, acerca da identidade do comprador, poderá estar correcta.

P24 O seu Público em -- -- minutos

-/-

Apoiado por BMW
Mais recomendações