Depois do “Brexit” dos bolos, The Great British Bake Off chegou à televisão portuguesa

Concurso que apaixona os britânicos desde 2010 vai passar na íntegra na SIC Mulher, aos domingos à noite.

Fotogaleria
BBC
Fotogaleria
Os apresentadores das temporadas iniciais,Os apresentadores das temporadas iniciais BBC,BBC
Fotogaleria
BBC
Fotogaleria
BBC
Fotogaleria
BBC
Fotogaleria
BBC

No Verão passado, o Reino Unido foi abalado por uma notícia inesperada. Era a ameaça de um “Brexit” culinário – sim, o verdadeiro “Brexit”, referendo à saída da União Europeia, vencera em Junho mas em Setembro outro corte epistemológico ameaçava Inglaterra. O país como o conheciam os britânicos, ou programa The Great British Bake Off, estava em risco, deixado cair pela BBC.

Público guloso em crise, ansioso por saber o destino do programa mais visto no Reino Unido e, como proclamou Tim Lewis no Observer, “a sensação televisiva dos nossos tempos”. Foi parar ao canal privado Channel 4 e já está de novo no ar depois de ter alimentado uma novela noticiosa. Agora, chega à SIC Mulher com dois episódios ao domingo à noite (às 19h e às 20h), estreado já há uma semana e regressado este domingo para mais duas doses.

O canal da SIC está a passar o programa desde o seu início, a temporada de 2010, e vai transmitir integralmente as várias épocas deste concurso televisivo à volta da arte de fazer bolos e que tem como ingredientes uma série de pasteleiros amadores, apresentadores sorridentes, sobremesas de sonho e o habitual drama das competições com bolos caídos no chão e cortes nos dedos. Depois do programa Best Bakery – A Melhor Pastelaria de Portugal, transmitido na SIC, e com vários programas dedicados ao tema nos seus canais, a aposta na atracção televisiva da comida, comprovada por fenómenos como os de Nigella Lawson ou de Jamie Oliver, prestes a abrir um restaurante em Lisboa, continua.

No final de Agosto deste ano, a oitava temporada começou no Channel 4, um ano depois do fim do contrato entre a produtora do popular programa e a BBC. A estreia da sétima temporada teve 10 milhões de espectadores, número que mais ou menos se tem mantido no Channel 4 – ainda que com dois novos apresentadores (Noel Fielding e Sandi Toksvig substituíram Mary Berry e Paul Hollywood). A BBC, escreveu a imprensa britânica, estaria disposta a pagar 15 milhões de libras (16,8 milhões de euros) para continuar a ter o programa e seus spinoffs, mas a Love Productions pediria 20 milhões (22,6 milhões de euros).

Além do valor do programa, há também o valor gerado pelo programa: The Great British Bake Off tem tido um efeito nas cozinhas, nos supermercados e nos cafés britânicos, com as vendas de farinha, chocolate de culinária, formas, máquinas de fazer pão ou boleiras a aumentar ou sazonalmente, quando o programa começa a cada ano, ou no geral desde a sua estreia e sucesso crescente. Alguns dos seus concorrentes acabam por singrar na profissão e o programa inspira especiais como aquele dedicado aos bolos de casamento, que a SIC Mulher também transmitirá.

E se The Great British Bake Off é mais bolos, divididos entre bolachas e biscoitos, tartes, pastelaria convencional ou pastelaria francesa, também tem episódios dedicados aos pudins, ao pão e a ingredientes específicos como o chocolate ou o caramelo. Tudo o que envolva a arte do forno, da farinha, das sobremesas e dos salgados estaladiços.

A rubrica Televisão encontra-se publicada no P2, caderno de domingo do PÚBLICO