Dinamarca fica com o último bilhete europeu para o Mundial 2018

Os nórdicos foram à República da Irlanda vencer por 5-1. Nos jogos particulares, Argentina perdeu com Nigéria e Alemanha salva-se no fim.

A festa dos dinamarqueses após um dos golos contra a República da Irlanda
Foto
A festa dos dinamarqueses após um dos golos contra a República da Irlanda LUSA/AIDAN CRAWLEY

Só faltava um lugar no comboio europeu rumo à fase final do Campeonato do Mundo de futebol, que se vai disputar no próximo Verão, na Rússia. Depois de Croácia, Suíça e Suécia terem assegurado a sua vaga nos jogos do play-off, foi a vez da Dinamarca. Nesta terça-feira, em Dublin, e depois de um nulo em Copenhaga, os dinamarqueses deram a volta ao marcador e golearam a selecção insular por 5-1.

Eriksen foi o homem do jogo. O médio do Tottenham foi autor de um hat-trick que embalou a Dinamarca. Antes, tudo pareceu estar perto de descarrilar para os nórdicos, quando viram Duffy colocar os irlandeses em vantagem logo aos 6’. Só que um golo de Christensen (muito ajudado por um defesa irlandês que, depois de ver a bola embater no poste, a empurrou para dentro da baliza) repôs a igualdade. A pontaria de Eriksen fez o resto, recolocando a Dinamarca numa fase final de um Mundial, pela quinta vez. Bendtner, de penálti, selou o apuramento com uma goleada.

Alemanha evita derrota ao cair do pano

O dia foi ainda aproveitado por várias selecções para disputarem encontros particulares. Um dos mais importantes disputou-se na Alemanha e a selecção orientada por Joachim Löw evitou aquela que seria a sua primeira derrota nos últimos 20 jogos ao marcar o golo do empate frente à frança nos derradeiros instantes.

Lacazette colocou os franceses na frente do marcador, ainda no primeiro tempo. Já depois do intervalo, Werner repôs a igualdade, mas Lacazette bisaria quando faltavam cerca de 20 minutos para os 90'. Só que Stindl, nos instantes finais da partida, evitaria o desaire germânico.

Nigéria surpreende Argentina

Um dos resultados mais surpreendentes veio de Krasnodar, Rússia, onde a Nigéria derrotou a Argentina por 4-2 – duas selecções que estarão presentes no Mundial 2018.

A selecção africana aproveitou bem a ausência de Messi , dispensado da “azul-celeste”, e atropelou os argentinos, dando a volta a um marcador desfavorável de 0-2. Quem o assumiu foi o próprio Mascherano, no final da partida: “Na segunda parte não fomos tão intensos como eles, frente a uma equipa que é fisicamente muito forte. Passaram-nos por cima.”

Banega e Agüero colocaram os argentinos em vantagem mas o aviso nigeriano surgiu ainda antes do intervalo. Iheanacho, de livre directo, reduziu a desvantagem. No segundo tempo, Iwobi empatou, Idowi consumou a reviravolta logo a seguir e Iwobi, bisou, fixando o resultado final.

Nota ainda para o susto vivido por Sergio Agüero, que desmaiou ao intervalo, embora tenha recuperado os sentidos mais tarde, indo já consciente ao hospital para realizar exames.

Espanha fica-se pelo empate na Rússia

Na Rússia, a anfitriã do Mundial 2018 empatou a três golos com a Espanha. Num jogo em que houve mais remates certeiros do que bom futebol, Julen Lopetegui efectuou várias mudanças àquele que deverá ser o “onze” titular em Junho. Por três ocasiões a Espanha esteve em vantagem: primeiro por intermédio de Jordi Alba e depois por Sergio Ramos, de penálti. Mas a Rússia ripostou através de Smolov e Miranchuk. Um segundo penálti a favor dos espanhóis deu a Sergio Ramos a hipótese de fazer o 3-2, só que Smolov reporia a igualdade.