Federer e Zverev entram a ganhar em Londres

Suíço satisfeito com a condição física que apresenta. Alemão bateu Marin Cilic em três sets.

LUSA/WILL OLIVER
Foto
LUSA/WILL OLIVER

Roger Federer não competia desde 29 de Outubro quando conquistou o sétimo título da época, em Basileia. Mas diante de Jack Sock, estreante nas ATP World Tour Finals, o suíço não acusou a paragem e venceu neste domingo, por 6-4, 7-6 (7/4), sem enfrentar nenhum break-point durante a hora e meia de jogo.

“Este é o melhor que me sinto desde a final com Del Potro. Estou muito contente por ver que não tive de pagar o preço por ter levado tempo para descansar e recuperar”, afirmou Federer, após somar, em Londres, a 50.ª vitória na época (apenas perdeu quatro encontros).

Federer, que detém os recordes de maior número de títulos (6), finais (10), presenças (15) e encontros ganhos (53) na história do torneio que teve a sua primeira edição em 1970, concretizou o único break-point da partida, logo no jogo inaugural. No segundo set, Sock salvou cinco break-points e ainda recuperou de 2/4 para 4/4 no tie-break, antes de ceder os últimos três pontos.

Depois do encontro, Rafael Nadal foi ao court instalado na Arena O2 de Londres para receber o troféu por ter terminado o ano no primeiro lugar do ranking. “Rafa foi melhor que eu e jogou mais torneios. Teve mais energia no depósito, ele merece”, confirmou Federer.

A fechar a primeira jornada do Grupo Boris Becker, o alemão Alexander Zverev (3.º) venceu Marin Cilic (5.º), por 6-4, 3-6 e 6-4.

Na Bielorrússia, os EUA conquistaram a Fed Cup pela 18.ª vez e primeira desde 2000 — quando Monica Seles e Lindsay Davenport derrotaram as espanholas Arantxa Sanchez Vicario e Conchita Martinez. Sloane Stephens foi o elo mais fraco e voltou a perder, desta vez frente a Aliaksandra Sasnovich, que igualou a final (2-2) ao vencer, por 4-6, 6-1 e 8-6.

A heroína foi Coco Vandeweghe, que abriu o último dia ganhando a Aryna Sabalenka, por 7-6 (7/5), 6-1, e aliou-se a Shelby Rogers para conquistarem o terceiro ponto, ao vencerem a dupla Sasnovich/Sabalenka, por 6-3, 7-6 (7/3).

Por cá, os vimaranenses João Sousa e Francisca Jorge conquistaram os títulos de campeões nacionais. Aos 27 anos, Sousa arrecadou um título inédito na carreira ao vencer Daniel Rodrigues, 10 anos mais novo, por 6-3, 6-1. Francisca Jorge, campeã dos sub-12 aos sub-18, alcançou, aos 17 anos, o título absoluto, batendo Maria João Koehler: 7-6 (7/2), 6-2.