Juiz que pediu bilhetes ao Benfica demitiu-se do TAD

A decisão de Miguel Lucas Pires teve por base o que considerou ser a perda da imagem de isenção e imparcialidade.

Miguel Lucas Pires, juiz do TAD, demitiu-se após ter pedido bilhetes a Fernando Seara para ver um jogo do Benfica
Foto
Miguel Lucas Pires, juiz do TAD, demitiu-se após ter pedido bilhetes a Fernando Seara para ver um jogo do Benfica guilherme marques

Miguel Lucas Pires renunciou ao cargo de árbitro no Tribunal Arbitral do Desporto (TAD). Foi o próprio a anunciá-lo, à revista Sábado, que tinha revelado que o professor universitário tinha pedido a Fernando Seara cinco bilhetes para o jogo entre o Benfica e o Marítimo, disputado em Abril deste ano, e que acabaram por ser oferecidos pelo clube da Luz.

Na base da decisão de Miguel Lucas Pires está o facto de, a partir do momento em que foram publicadas notícias que revelaram o seu pedido, estava "inevitavelmente" e "definitivamente" minada a sua "credibilidade e imagem de isenção e imparcialidade, não apenas junto da opinião pública, mas igualmente e sobretudo junto das entidades e sujeitos que recorrem ao TAD", declarou à Sábado.

"Com efeito, de agora em diante, quer nos processos pendentes, quer nos processos futuros, passarei a ser conotado com um determinado clube. Por mais cabais que sejam os esclarecimentos prestados, esta suspeição perdurará", reconheceu Miguel Lucas Pires.

Horas antes, num texto enviado para a mesma revista, ao abrigo do direito de resposta, Miguel Lucas Pires explicou que tinha manifestado a intenção expressa de pagar os bilhetes que pediu ao amigo Fernando Seara, algo que "não aconteceu devido à insistência e firme oposição" deste, tendo, mais tarde, sido Seara a solicitar os bilhetes a Domingos Soares de Oliveira.