Vários membros de House of Cards denunciam comportamento "predador" de Kevin Spacey

À CNN, oito actuais e antigos membros da equipa de produção da série relatam um padrão de assédio sexual de Kevin Spacey que, dizem, tornou o ambiente de trabalho tóxico, principalmente para jovens.

LUSA/ANDY RAIN
Foto
LUSA/ANDY RAIN

Depois de Anthony Rapp, oito membros da equipa de produção da série House of Cards denunciaram o comportamento “predador” de Kevin Spacey, incluindo contacto físico não consentido e comentários grosseiros normalmente dirigidos a jovens do sexo masculino.

A primeira denúncia contra Spacey veio a público no domingo, quando o actor Anthony Rapp acusou a estrela de House of Cards de o ter assediado aos 14 anos. O actor emitiu um pedido “sincero” de desculpas, assumindo também que escolheu “viver como um homem gay”. Dois dias depois, a Netflix e a Media Rights Capital decidiram suspender a produção da sexta (e última) temporada da popular série de bastidores da política americana.

Já nesta quinta-feira, os representantes de Spacey revelaram que o actor vai procurar tratamento. "Kevin Spacey vai tirar o tempo necessário para procurar uma avaliação e tratamento", afirmou Staci Wolfe, agente do actor.

Agora, a CNN revela os relatos de oito membros da série que acusam Spacey de assédio sexual - os denunciantes solicitaram o anonimato por receio de represálias profissionais.

Um antigo assistente de produção da série de sucesso da Netflix disse ao canal norte-americano que Spacey o assediou, durante uma viagem para o local das filmagens. A minutos de distância dos estúdios, Spacey, que estava a conduzir, colocou a mão nas calças do assistente, relata, garantindo que o contacto não foi consentido.

“Eu estava em estado de choque”, disse. “Ele era um homem numa posição muito poderosa na série”, acrescenta. O assistente de produção recusou relatar o que se passou depois, por recear que isso o identifique.

Mas conta que depois de chegados ao local de filmagens, ajudou Spacey a retirar os seus pertences do carro para a roulotte reservada ao actor. Quando aí chegaram, Spacey bloqueou a sua saída e fez contactos impróprios.

“Eu disse-lhe: ‘Eu penso que não estou de acordo com isto, penso que não estou confortável com isto’”, relatou. Foi nesta altura que Spacey se mostrou “visivelmente nervoso”, tendo regressado ao carro. O actor deixou o local de filmagens e não apareceu durante todo o dia, segundo o relato obtido pela CNN.

Este assistente de produção não relatou o incidente nem aos funcionários de topo da produção nem às autoridades mas contou o que se passou a um colega, que confirmou o caso à CNN.

Outras pessoas que trabalharam na produção da série que Spacey protagoniza e da qual é também um dos produtores executivos dizem ao canal que o ambiente poderia ser tóxico para jovens por causa do comportamento de Kevin Spacey. Um deles disse que o actor o assediou e lhe tocou de forma “estranha” repetidamente, incluindo massagens nos ombros.

“A Netflix apenas soube de um incidente, há cinco anos, de que fomos informados e que foi rapidamente resolvido”, disse a empresa em resposta à CNN. “A Netflix não tem conhecimento de qualquer outro incidente envolvendo Kevin Spacey em estúdio”, acrescenta.

A Media Rights Capital, por sua vez, revelou que criou uma “linha anónima de queixas, conselheiros de crise, e consultores legais de assédio para a equipa”.

Várias outras pessoas relataram este tipo de comportamento de Spacey, incluindo um assistente de câmara, que nunca foi assediado, mas que assistiu a um incidente do género com o actor que “toda a gente viu”. “Todos os membros da equipa comentaram o comportamento dele”, refere.