Adeus futebol, olá leitão

Após o final da carreira de futebolista, nem todos se tornam treinadores ou comentadores de televisão.

Foto
ADRIANO MIRANDA / PUBLICO

A carreira de futebolista não dura indefinidamente, apesar de “Kazu” Miura continuar a jogar (e a marcar golos) aos 50 anos. Muitos acabam por continuar ligados ao futebol como treinadores, outros como comentadores televisivos, mas muitos mais têm de fazer pela vida longe dos relvados.

Da política à agricultura, da aviação aos videojogos, é preciso ter engenho. E também olho para o negócio: em Portugal há bons exemplos, como Marco Caneira, que abriu um restaurante de leitão numa zona conhecida pela especialidade. Paulo Futre regressou à ribalta depois de envolver-se nas eleições do Sporting em 2011, e desde então participou em novelas, filmes, escreveu livros e tornou-se um ícone da publicidade.

Já a nossa mascote Freddy Adu entre no lote dos nem-nem: nem joga, nem tem profissão conhecida. Será que a carreira dele acabou e ninguém o avisou?

podcast do Planisférico também está disponível no iTunes e nas apps para podcasts.