Opinião

A Ciência para uma melhor nutrição

A Associação Portuguesa de Nutrição, continuará a focar-se na realização de atividades técnico-científicas que assentarão em quatro principais eixos de atuação: formação, publicação de revista científica, produção de materiais e desenvolvimento de programas comunitários de sensibilização.

A Nutrição per si é uma ciência. Pelas mãos de James Lind, em meados do século XVII, surgiram os primeiros estudos na investigação da Nutrição, na altura para alcançar o tratamento do escorbuto. O próprio Hipócrates tinha enormes expectativas que a intervenção nutricional pudesse “curar” doenças.

A aplicação da Nutrição enquanto ciência necessita, porém, de ser sustentada na constante, consistente e atualizada evolução da ciência e por consequência da evidência científica.

A Nutrição está, a par com muitas das ciências da área da saúde, em constante mutação e evolução, impelindo e exigindo a quem nela intervém a uma constante adaptação, atualização e progressão, para que possa ter na aplicação prática uma precisão e consistência dignas de uma temática com a importância da Nutrição nos tempos que correm.

Esta constante atualização extravasa a aquisição de apenas competências académicas, mas sim toda uma renovação de informação e formação, que torna, os Nutricionistas, principalmente, como os profissionais que terão, obrigatoriamente, de estar na linha da frente da informação, da evidência científica e da prática de excelência.

No panorama nacional atual, quer da profissão de Nutricionista, como também da Nutrição enquanto ciência, torna-se muito mais necessário e premente a existência de uma instituição que seja o suporte a nível da atualização técnica e científica da profissão, reforçando e apoiando, direta e indiretamente a evolução da Nutrição em Portugal.

Foi com esta premissa que a Associação Portuguesa dos Nutricionistas se propôs a mudar, reforçar e tornar igualmente mais consistentes as atividades que a associação tinha vindo a desenvolver e a desempenhar nos seus já 35 anos de existência, passando de uma missão marcadamente profissional para um cariz mais técnico-científico e com isto alterando o seu nome para Associação Portuguesa de Nutrição.

Esta foi a evolução natural da associação que, desde há vários anos a esta parte, foi tendo um foco mais proeminente na defesa e promoção do conhecimento científico, prestando um apoio próximo aos Nutricionistas, no que respeita ao acesso a este conhecimento e à sua aplicabilidade no dia-a-dia, no exercício da profissão.

A Associação Portuguesa de Nutrição reforça o objetivo de promover o desenvolvimento das ciências ligadas à Nutrição e Alimentação, conjugando a componente técnica e científica com a sua aplicabilidade nas diferentes áreas de atuação do profissional.

Para essa promoção, a Associação Portuguesa de Nutrição, continuará a focar-se na realização de atividades técnico-científicas que assentarão em quatro principais eixos de atuação: formação, publicação de revista científica, produção de materiais e desenvolvimento de programas comunitários de sensibilização.

Alguns exemplos são o Congresso de Nutrição e Alimentação, indo para a sua 17ª edição em 2018, e com cerca de 1500 participantes nas últimas edições, a indexação da revista Acta Portuguesa de Nutrição, assim como a constante produção de materiais de enorme valor técnico-científico, são exemplos demarcados do já existente posicionamento da associação.

No entanto, o futuro passará por fazer mais, melhor e focado na concretização destes nossos objetivos, tornando ainda mais coesa a posição da Associação Portuguesa da Nutrição como instituição líder no que à Nutrição baseada em evidência científica diz respeito, no panorama nacional.