Metro do Porto bate recordes no número de clientes e na receita em 2016

Estado e municípios aprovaram o relatório e contas de 2016 em assembleia geral da empresa, esta segunda-feira.

O presidente da Metro do Porto espera que 2017 seja um ano com melhores resultados
Foto
O presidente da Metro do Porto espera que 2017 seja um ano com melhores resultados Paulo Pimenta

A Metro do Porto anunciou nesta segunda-feira que 2016 foi o "melhor ano de sempre" da empresa, que no ano passado bateu os recordes no número de clientes transportados (58 milhões), assim como na receita e na redução de custos operacionais. 

Foi "um ano muito positivo. Um ano em que tivemos recordes em vários itens, nomeadamente a maior procura de sempre, os menores custos de sempre, a maior receita de sempre, o melhor EBITDA (resultados antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) de todos os tempos e os melhores resultados operacionais ilíquidos", declarou esta tarde o presidente do Conselho de Administração, Jorge Delgado, numa conferência de imprensa da sede da Metro do Porto, afirmando que os resultados no final de 2016 são motivo de "satisfação".

Segundo dados do Relatório de Contas de 2016, um documento aprovado esta segunda-feira, em assembleia-geral de accionistas, ao nível da exploração a receita anual da Metro do Porto ultrapassou os "42 milhões de euros", com os custos operacionais na ordem dos "38 milhões de euros", no que representa uma redução de 1,8%, face a 2015. Face a isto, a taxa de cobertura, calculada pelo rácio entre os dois indicadores, atingiu os 110,6%, um novo record para a Metro do Porto, 4,6% acima do anterior registo.

Em 2016 foi estabelecido um novo valor máximo de procura, que, pela primeira vez, ultrapassou os "mais de 58 milhões de validações, mais 0,4% do que em 2015, num ano em que houve "menos cinco dias úteis do que o ano anterior", o que corresponderia a mais cerca de um milhão de validações, explicou Jorge Delgado.

Questionado pela Lusa sobre se no ano de 2017 estimava que fossem ultrapassados alguns dos recordes de 2016, Jorge Delgado declarou que "em alguns parâmetros, seguramente", como por exemplo na procura. "A procura tem-se revelado pujante (...). Estamos com crescimento já de 4,7% ao fim deste semestre, pela primeira vez ultrapassamos as 30 milhões de validações, no primeiro semestre deste ano e, portanto, tudo indica que podemos esperar que, pelo menos ao nível da procura e da receita resultante da procura, possamos voltar a bater recordes em 2017.

O ano de 2016 ficou também marcado pelo registo de um EBITDA (resultados antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) positivo, de 13 milhões de euros, "um crescimento de 130% face ao alcançado anteriormente e resultado sem precedentes na história da empresa", lê-se no documento entregue aos jornalistas. Numa perspectiva global, regista-se ainda uma progressão de 56,2% nos resultados operacionais, cujo valor se aproximou dos 44 milhões de euros negativos, e uma melhoria nos resultados líquidos, inferiores em "29,6% ao ano de 2015", atingindo os 136,6 milhões de euros.

Um inquérito realizado anualmente aos clientes da Metro do Porto conclui que "85% desses clientes estão satisfeitos ou muito satisfeitos com o serviço e 98% considera-o uma mais-valia para a sociedade".

P24 O seu Público em -- -- minutos

-/-

Apoiado por BMW
Mais recomendações