A electrónica dos Visible Cloaks completa cartaz do Semibreve

Uma das surpresas no campo da electrónica ambiental, os americanos Visible Cloaks, completam o cartaz do festival Semibreve de Braga, que terá também o projecto alemão Gas.

Foto
Visible Cloaks Jonathan Sielaff

Já se sabia que o projecto alemão Gas de Wolfgang Voigt, o também alemão Rabih Beaini ou o britânico Lawrence English, entre outros, estavam entre os nomes confirmados para actuar entre 27 e 29 de Outubro, nos espaços do Theatro Circo, no Gnration e na Casa Rolão, em Braga, no contexto do festival Semibreve, onde a electrónica mais exploratória entra em combinação com a dinâmica do centro histórico da cidade.

Agora ficou a saber-se que a dupla americana Visible Cloaks, ou seja Spencer Doran e Ryan Carlile, que lançou este ano o álbum Reassemblage, também estará presente. Música serena, baladas futuristas onde orgânico e sintético, passado e futuro e um borbulhar electrónico se entretecem de forma indistinta, é aquilo que têm para propor. Ex-membro do grupo Emeralds, também o músico e artista americano Steve Hauschildt está confirmado. Veterano da música experimental, nas suas composições utiliza sintetizadores, computadores e processamento digital para simultaneamente homenagear e subverter as normas da electrónica. Sediada em Londres, a americana Karen Gwyer, e o projecto Blessed Initiative de Yair Elazar Glotman, músico e artista sonoro de formação clássica residente em Berlim, são os outros nomes agora assegurados.  

As pioneiras das electrónicas Laurie Spiegel e Beatriz Ferreyra, os portugueses Sabre, e Deathprod, Valgeir Sigurõsson, Fis e Kyota completam o cartaz. De referir que até ao dia 31 de Julho estão abertas as candidaturas ao Edigma Semibreve Award, prémio internacional para trabalhos no domínio da arte digital que garante um prémio monetário de 2500 euros ao vencedor e a apresentação do seu trabalho no decorrer do festival. Os últimos passes gerais para o Semibreve encontram-se à venda por 35 euros.