Fotogaleria
Fotogaleria
44 Flavours

O 180 Creative Camp quer celebrar a “beleza da imperfeição”

O 180 Creative Camp regressa, pelo quinto ano consecutivo, a Abrantes. Academia, Fábrica e Festival compõem o evento que este ano tem como objectivo celebrar a diferença e promover a criatividade

Desde 2012, pessoas de todo o mundo, desde Los Angeles a Copenhaga, de Santiago do Chile a Berlim, visitam o 180 Creative Camp, que tem como objectivo impulsionar a criatividade e interactividade. O festival regressa este ano com um programa “três em um”: Academia, Fábrica e Festival. Esta quinta edição conta com um programa de colaborações criativas e as actividades são variadas: workshops, concertos, conferências, intervenções urbanas e descoberta do território. De 2 a 9 de Julho, todos os caminhos vão dar a Abrantes.

A 180 Media Arts Conference – uma conferência sobre as relações entre “screen-based projects”, arte, música, vídeo, arquitectura e tecnologia – inicia o festival, com destaque para a presença de Jeff Hamada, fundador do Booooooom, e Antonia Folguera e We Are Europe, Lucy Rojas e Andres Colmenares, criadores do Internet Age.

A Academia é um programa de workshops na área do Design, da Fotografia, do Vídeo e da Música e terá como orientador de estúdio Put Put, Chris Unwin (The Creator Class), Inês Nepomuceno e Moriz Oberberger.

PÚBLICO -
Foto
Surma

“Imagina uma fábrica. Estão todos a trabalhar exactamente na mesma peça. E se alguém se destacar no meio da multidão e fizer algo completamente diferente? E se algo correr mal, mas no fim resultar numa autêntica obra de arte?” Este ano, o 180 Creative Camp, promovido pelo Canal180, assume esse desafio e pretendem celebrar os erros e “a beleza da imperfeição”. A Fábrica vai produzir um conjunto de intervenções e reflexões sobre o território e um dos nomes mais sonantes é o de Diogo Aguiar Studio e do colectivo alemão, 44 Flavours.

PÚBLICO -
Foto
Inês Nepomuceno e Moriz Oberberger

Reconhecido, mais uma vez, com o Selo Europeu Europe for Festivals, o 180 Creative Camp é um “evento chave na redefinição da agenda criativa e cultural de Portugal”. “Ao fim de cinco anos, conseguimos promover uma nova perspectiva sobre o território, dinamizar e desenvolver um conjunto de projectos com a comunidade local e construir um evento de referência internacional”, afirma Luís Fernandes, responsável pelo festival.

E, como não podia deixar de ser, são também várias as festas que decorrerão durante todo o festival. Já só se encontra disponível o bilhete geral (350 euros com estadia e alimentação incluídas). Toda a semana será pontuada com concertos gratuitos em diferentes locais do Centro Histórico de Abrantes com destaque para Surma, Stereossauro, Cave Story, Holy Nothing e Conjunto Corona.