Nova tendência entrega pedido de formalização

O CDS reconhece nos estatutos o direito a tendências internas com representatividade na direcção

Foto
Os críticos de Assunção Cristas vão constituir-se como tendência interna NUNO FERREIRA SANTOS

A Tendência Esperança em Movimento (TEM), que pretende afirmar os valores da democracia-cristã no CDS, deverá entregar, na próxima semana, as assinaturas de militantes para formalizar a sua constituição dentro do partido. Caso venha a concretizar-se será a primeira corrente interna do CDS a ser oficializada.

O porta-voz da TEM, Abel Matos Santos, disse ao PÚBLICO já ter superado o número mínimo de assinaturas exigidas – 300 – para entregar à secretária-geral do CDS o pedido de formalização. A iniciativa terá de ser apreciada pela comissão política do partido, mas Abel Matos Santos considera que à luz dos estatutos não é obrigatória a votação. Segundo o artigo 42º dos estatutos, “a constituição de uma corrente de opinião implica a apresentação à Comissão Política Nacional do CDS – PP de uma declaração de princípios políticos, subscrita por, pelo menos, trezentos militantes que declaram aceitar ser seus membros, e as regras de eleição dos seus representantes”.

Caso venha a ser constituída, a TEM terá direito a indicar um representante na comissão política. Nos últimos meses, este movimento tem organizado debates e conferências com os antigos líderes do partido – Adriano Moreira, Manuel Monteiro e José Ribeiro e Castro. É o ressurgimento de Manuel Monteiro que mais mal-estar tem gerado na cúpula do CDS. S.R.