Ecossistemas criativos vão estar em discussão em Évora

Serão 25 oradores, oriundos de 12 países, a marcar presença na conferência internacional “Connecting Creative Ecosystems”, que pretende promover o debate alargado e participado sobre trabalho em rede e dinâmicas culturais.

Foto

Nos próximos dias 7 e 8 de Junho, a criatividade ruma ao Alentejo. O Teatro Garcia de Resende, em Évora, irá receber palestrantes e pessoas interessadas em perceber como se desenvolvem ecossistemas criativos. A conferência “Connecting Creative Ecosystems”, promovida pela Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central (CIMAC), pretende fomentar a troca de experiências em contextos de acção diferentes. A iniciativa destina-se a eleitos do poder local, técnicos da administração pública e das CIM’s, estudantes, professores, agentes culturais, artistas, programadores culturais e agentes turísticos.

“Alentejo em Cena”, é o programa que dá cor a esta iniciativa conjunta da CIMAC com mais doze municípios do distrito de Évora que, por sua vez, se insere no projeto “Valorização, promoção e desenvolvimento do património histórico e cultural de Évora e da região envolvente”, cuja responsabilidade está a cargo da Entidade Regional de Turismo do Alentejo. Hortênsia Menino, presidente da CIMAC, afirma que “com a realização desta conferência, queremos promover o debate e a apresentação de temas que cruzem diversas disciplinas, não só das artes performativas e visuais, mas também do conhecimento, tendo sempre em conta as especificidades dos lugares de baixa densidade como a região do Alentejo, mas cuja visão final deve ser abrangente e projetada no contexto internacional”.

Nos dois dias, vários painéis permitirão assistir ao debate de temas ligados à cultura, à gestão e programação cultural e às dinâmicas de trabalho em rede, abrindo o Alentejo ao mundo. Por estes dias, a região será visitada por oradores de cerca de 12 países diferentes como Portugal, Holanda, México, Marrocos, Inglaterra, entre outros.

Boas práticas nacionais e estrangeiras

O primeiro dia, dedicado à política cultural, irá servir de mote para a discussão de questões como a diversidade cultural, a identidade e a diferenciação, os processos criativos, os contextos de produção e a criação num mundo globalizado e desmaterializado.

No âmbito deste tema, realizar-se-ão duas sessões paralelas ligadas às boas práticas nacionais e internacionais, que cruzam o mundo da programação e gestão cultural e do serviço educativo em todas as dimensões do sector cultural e criativo, das artes performativas às visuais, passando também pelos media (cinema). Tempo ainda para ouvir a apresentação e discussão daquilo que de melhor é desenvolvido pelos municípios portugueses em torno da promoção da cultura e criatividade local, da economia e do turismo criativo.

No segundo dia, dedicado ao ecossistema criativo, serão abordados os contextos criativos de escalas distintas, mas com interesses complementares. Neste contexto, haverá painéis dedicados às dinâmicas de rede e às plataformas artísticas, com a apresentação e discussão de boas práticas de promoção do desenvolvimento cultural, das indústrias culturais e criativas e da produção artística contemporânea suportadas em lógicas de trabalho em rede.

Tempo ainda para assistir a um debate sobre gestão musical, cidade e economia criativa, em colaboração com a Expo Ibero-Americana de Música (EXIB).

Posso assistir?

Ainda vai a tempo de se inscrever gratuitamente e participar neste evento onde a cultura estará em debate nas suas diferentes dinâmicas e em contextos distintos. Mais informações em http://www.cimac.pt/creativeconference/.

À sua espera, estarão dois dias de debate e troca de experiências, sete painéis, 25 oradores e três eventos showcase de projectos, na cidade alentejana conhecida pelo seu famoso Templo de Diana.

Sugerir correcção