Endereços .pt são os que mais crescem na Europa

O número de endereços em .pt aumentou 3,3% ao longo dos primeiros quatro meses de 2017.

Luísa Geifão estima um crescimento de 0,4% de domínios registados em .pt para 2017.
Foto
Luísa Gueifão estimou um crescimento de 4% de domínios registados em .pt JMF jose maria ferreira

O domínio de topo de Portugal é o que está a crescer mais na Europa: o número de sites a acabar em .pt aumentou 3,3% ao longo dos primeiros quatro meses de 2017, segundo dados do Conselho Europeu de Domínios Nacionais (CENTR). 

Há 900 mil sites com um domínio português, mas apenas 32% – cerca de 297 mil – estão activos. O CENTR nota que “têm estado a crescer consistentemente acima da média europeia nos últimos anos desde que o país liberalizou as suas políticas de registo”. Desde Abril de 2012 que qualquer pessoa pode comprar um endereço a terminar em .pt, mesmo que não tenha uma marca ou empresa, por cerca de 22 euros anuais.

Segundo a Dns.pt – a associação que gere estes endereços –  foram registados 94 mil novos endereços de Internet a terminar em .pt em 2016, e já há mais de 37 mil desde o começo de 2017.

A responsável, Luísa Geifão, tinha estimado um crescimento de 4% para este ano: “Nunca como hoje Portugal pôde beneficiar de ter uma presença forte no mundo digital, que é um mundo sem fronteiras e onde empresas se internacionalizam e cidadãos dão a conhecer os seus projectos,” disse Gueifão ao PÚBLICO em Janeiro. Ter um domínio nacional “ajuda a localizar uma empresa geograficamente a nível internacional”, e “contribui para a dinamização da utilização da Internet em Portugal”.

No total, o mercado dos chamados ccTLDs europeus – domínios de topo reservados a um país, como o .uk para o Reino Unido, .fr para França e .pt para Portugal – cresceram 0,4% no primeiro trimestre de 2017, chegando aos 69,7 milhões.