Baleia Azul: adolescente internada no Porto terá cumprido desafios do jogo

A jovem, com cerca de 15 anos, é natural de Matosinhos e estará ainda hospitalizada. Caso está a ser investigado pela Polícia Judiciária.

Foto
Rui Farinha / NFactos

Uma menor foi internada esta terça-feira, pelas 20h30, no Hospital de São João, no Porto, com ferimentos presumivelmente provocados pela participação no desafio da Baleia Azul, confirmou ao PÚBLICO fonte do Comando Metropolitano da PSP do Porto.

De acordo com a mesma fonte, a adolescente terá dado entrada nos serviços hospitalares com ferimentos na mão, braço e peito. Existe neste momento informação contraditória sobre a idade da vítima. Segundo o Comando Metropolitano da PSP, a adolescente nasceu em 2002 e terá cerca de 15 anos. Já fonte da Polícia Judiciária do Porto adiantou à Lusa que a adoslecente tem 14 anos. A PJ acrescenta que o caso está a ser investigado por suspeitas de cibercrime.

O jogo online, dirigido especialmente a adolescentes fragilizados, com problemas de depressão ou isolamento, visa o suícidio. Grande parte dos desafios envolve automutilação, e o derradeiro é “tira a tua própria vida”. Uma das condições impostas aos participantes é que o jogo deve ser cumprido até ao fim, sem desistências e sem contar a ninguém.

Este não é o primeiro caso registado em Portugal. Na madrugada da última quinta-feira, uma jovem saltou de um viaduto para a linha férrea do Algarve, na zona das Ferreiras, em Albufeira.

Por que arriscam os jovens as suas vidas no jogo Baleia Azul?

A PSP já veio aconselhar os pais a “manterem-se informados relativamente ao jogo e a alertar crianças e jovens para as suas implicações”, bem como a aumentarem a supervisão das actividades dos filhos na Internet e nas redes sociais, onde o jogo se propaga. No início desta semana, a Procuradoria-Geral da República confirmou que pondera bloquear hiperligações que permitam o acesso este jogo.

Especialistas indicados pela Sociedade Portuguesa de Suicidologia (SPS) sublinham a importância de prestar atenção aos sinais de que alguém possa estar a pensar em cometer suicídio. Comentários acerca da morte ou suicídio, a preparação de documentos, o oferecimento de objectos pessoais de valor sentimental elevado ou o redigir de cartas a amigos ou familiares são indícios que não devem ser ignorados. 

Na manhã desta quarta-feira, depois de começar a circular a informação sobre o segundo internamento registado em Portugal com possíveis ligações ao jogo, a PSP partilhou um vídeo com menos de 30 segundos a alertar para os perigos da Baleia Azul.

No vídeo, as autoridades portuguesas sublinham o "convite" para aderir e a "pressão" para ficar. Afirma a PSP que, “perante resistência ou desistência por parte da vítima, o “curador/morador” amedronta-a, fazendo-a acreditar que é vigiada pessoalmente ou através de câmaras em computadores, televisões, smartphones, micro-ondas ou outros aparelhos electrónicos”. A PSP fala também em chantagens e ameaças e refere ainda que, “para aumentar o medo, são enviados vídeos falsos, com imagens de agressões e raptos”.