Matthew Henry/Unsplash
Foto
Matthew Henry/Unsplash

Cães de focinho achatado: uma moda perigosa

Os cães braquicefálicos, como o pug e o bulldog francês, estão na moda. Com o aumento da procura, os criadores passaram a fazer uma selecção genética rigorosa, o que prejudicou a saúde dos animais. Muitos destes cães sofrem durante toda a vida e precisam de cuidados veterinários adequados

Os cães braquicefálicos, reconhecidos facilmente pelo adorável focinho achatado, estão agora na moda. Provavelmente conheces raças braquicefálicas, como os pugs ou os bulldog francês. Mas sabias que estes cachorros têm inúmeros problemas de saúde?

A adoração do ser humano por cabeças redondas e de olhos grandes é explicada pela psicologia como o mecanismo que nos faz achar bebés fofos e querer cuidar deles. Mas uma consequência dessa característica, em conjunto com a crescente empatia, é que o ser humano começou também a achar fofos filhotes de outras espécies.

Assim, podemos compreender que a nossa preferência por cães braquicefálicos, de cabeça redonda, é natural. Ao haver maior procura pelo focinho achatado, os criadores passaram a fazer uma selecção genética rigorosa. Se olhares para uma fotografia a preto-e-branco podes facilmente reconhecer como nos últimos anos temos levado essa característica ao extremo.

PÚBLICO -
Foto
Joana Prata é médica veterinaria e criadora do site para os donos O Meu Animal

O resultado foram raças com cabeça extremamente achatada, o que compromete as vias respiratórias, e com excesso de pele que forma pregas. Muitos destes cães sofrem durante toda a vida. Por isso, se pensas ter um cão braquicefálico, considera se terás disponibilidade para lhe proporcionar cuidados veterinários adequados. Alguns animais até poderão necessitar de cirurgia para conseguirem ter uma vida normal.

Estes animais sofrem principalmente de problemas respiratórios (síndrome braquicefálico) devido aos tecidos moles não acompanharam o achatamento do tecido ósseo. Logo, estes animais têm tendência a sobre-aquecer e não deverão ser expostos a exercícios físicos exigentes. Se pretendes um cão para o acompanhar em práticas desportivas, não deverás escolher uma raça braquicefálica.

O achatamento também leva à formação de pregas de pele, que ao acumularem sujidade e humidade poderão originar infecções. A prevenção passa por lavagens frequentes destas zonas. Por último, os olhos estão superficiais tornando-os mais expostos a lesões.

Devido a estes problemas, poderás optar por outra raça se quer um cão para desporto ou menos exigente em termos de saúde. Ter um cão é um compromisso para a vida e deverás estar preparado para ter despesas extra, especialmente quando escolhe estas raças. Mas como tudo, com disponibilidade e carinho poderá proporcionar ao seu cachorro braquicefálico uma boa vida.

Se quiseres saber mais sobre o Síndrome Braquicefálico consulta o site O Meu Animal