Opinião

REIsearch, uma ponte única entre cidadãos, cientistas e decisores políticos

A rede europeia de peritos e meios de comunicação para decisões políticas baseadas em provas está a lançar a sua segunda campanha para medir o que os cidadãos esperam da Internet em 2025.

A REIsearch está a lançar agora a sua segunda campanha participativa de cidadãos e de meios de comunicação em oito países europeus. Depois de a sua estreia bem-sucedida em 2016, dedicada ao tema das doenças crónicas, ter contado com a participação de mais de 60 mil europeus, o projecto da REIsearch deste ano centra-se em saber como os europeus gostariam de ver a Internet evoluir nos próximos dez anos.

A REIsearch foi concebida como uma ponte que une cidadãos, investigadores e decisores políticos em redor de tópicos ligados à investigação científica e às mudanças sociais que a Europa vai enfrentar nos próximos anos. “A inovação é a chave para a Europa continuar a ser ‘o velho continente’ apenas num sentido histórico – e para ter sucesso como um continente jovem e dinâmico, no sentido da nossa capacidade de resolver até os problemas mais complexos,” declarou Jerzy Buzek, antigo presidente do Parlamento Europeu. “Não se trata apenas de competitividade económica, novas tecnologias, investigação, emprego, produtos ou o mercado integrado. Trata-se de construir ecossistemas de inovação completos, em que cidadãos, investigadores e decisores políticos se reúnem para ter uma discussão aberta. É isto que torna os programas como a iniciativa REIsearch tão importantes: eles criam os ‘pontos de encontro’ que são necessários à inovação.”

A REIsearch é uma iniciativa europeia sem fins lucrativos, co-financiada pela Comissão Europeia, que pretende demonstrar como uma ferramenta tecnológica, unida a uma rede alargada de meios de comunicação social líderes, instituições de investigação, cientistas, organizações da sociedade civil e cidadãos, pode ajudar os decisores políticos a usar melhor todo o conhecimento e experiência – venham estes de onde vierem –, de modo a tomar decisões melhores, baseadas em provas e na experiência, para benefício da sociedade em geral.

A REIsearch é promovida pelo Atomium – Instituto Europeu para a Ciência, Meios de Comunicação Social e Democracia, que foi lançado há sete anos no Parlamento Europeu pelo antigo Presidente francês Valéry Giscard d’Estaing e por Michelangelo Baracchi Bonvicini, que actualmente são o presidente honorário e o presidente do instituto.

“A inovação e as novas descobertas científicas estão a melhorar as vidas das pessoas e a tornar a nossa economia mais competitiva. A ciência deve ser aberta e libertada da sua ‘torre de marfim’ tradicional; deve ser discutida, submetida à crítica e alimentada com novos pontos de vista. É por isso que acolho com satisfação projectos como a iniciativa REIsearch, para que os europeus se envolvam no debate sobre a ciência e a investigação e para inspirar novas ideias sobre como resolver alguns dos problemas mais urgentes”, comentou o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker.

O tópico escolhido para a segunda iniciativa, lançada agora, é Next Generation Internet (Internet de Próxima Geração), um tema com uma importância crucial para a agenda política da Europa, tendo em conta o seu impacto no bem-estar dos cidadãos da União Europeia (UE) e a sua oportunidade para estimular o crescimento económico em toda a UE. “O impacto da Internet no nosso mundo já é enorme e vai acelerar ainda mais nos próximos anos, com a ascensão da inteligência artificial, a aproximação dos mundos físico e digital e o uso generalizado de dados”, disse Jesús Villasante, director da Unidade de Inovação em Rede da Direcção-Geral das Redes de Comunicação, Conteúdos e Tecnologias na Comissão Europeia (DG Connect). “Na Comissão Europeia, o nosso objectivo é envolver todos os cidadãos europeus na discussão sobre como a Internet se deve desenvolver nos próximos dez anos. Mais especificamente, acreditamos que o mundo digital deve respeitar os mesmos valores e direitos que temos no mundo físico. Também acreditamos que a Europa tem potencial para ser um agente crucial em questões relacionadas com a Internet, mesmo que muitas decisões importantes sejam tomadas noutros locais.”

É muito difícil prever onde vamos estar daqui a dez anos. No entanto, é evidente que, do comércio ao entremetimento, da co-produção à análise de dados, do trabalho à distância (co-working) ao governo electrónico, pagamentos electrónicos e saúde electrónica, de casas ou cadeias de abastecimento inteligentes, as oportunidades para melhorar a vida dos cidadãos europeus parecem infinitas. Conteúdo, existem ainda muitos desafios, como, por exemplo, a concentração de poder (e de dados) nas mãos de um pequeno grupo de agentes, o acesso adequado a infra-estruturas, a distorção de informação e distribuição da informação (fake news e confirmação tendenciosa), bem como, em termos de interoperabilidade, a inclusão e competências digitais, privacidade e segurança.

O objectivo desta segunda campanha é dar início a um debate credível e oficial sobre as tecnologias digitais (incluindo redes, carros autónomos, blockchains e muito mais), reunindo investigadores, meios de comunicação, decisores políticos e cidadãos de toda a Europa. Isto irá permitir apoiar a Comissão Europeia na criação da sua estratégia da Internet da Próxima Geração, para impulsionar um desenvolvimento inclusivo na Internet nos próximos dez anos, através de regulamentação, acções políticas e financiamento.

Para este efeito, a REIsearch está a coordenar oito organizações europeias de meios de comunicação social – incluindo Der Standard, El País, Frankfurter Allgemeine Zeitung, La libre Belgique, Gazeta Wyborcza, Luxemburger Wort, PÚBLICO e Sole24ore – para dirigir uma campanha de participação dos cidadãos através das suas edições online, bem como da plataforma de Internet da REIsearch.

A Elsevier e a DG Connect irão facilitar a participação de investigadores. Algumas das organizações europeias e internacionais mais importantes deste sector (Universidade de Tecnologia de Talin, Universidade de Oxford, Universidade Livre de Bruxelas, Universidade de Twente, Universidade de Milão, Universidade de Barcelona, Universidade de Varsóvia, Centro Berkman para a Internet e a Sociedade da Faculdade de Direito da Universidade de Harvard, Arduino, WeMake, OpenWear, SURFnet, IETF, IAB e Digital Catapult), juntamente com as direcções-gerais relevantes da Comissão Europeia, cooperaram na elaboração de perguntas que, a partir de agora e durante as próximas quatro semanas, serão colocadas a investigadores e ao público em geral. As respostas recolhidas irão permitir aos decisores políticos de toda a Europa obter informação útil e significativa, conhecimento especializado e dados sobre temas cruciais, de modo a garantir que a Internet do futuro reflecte os valores europeus de justiça, respeito pela dignidade humana e pelos direitos humanos, liberdade, democracia, igualdade e o estado de direito.

 

Presidente do Atomium – Instituto Europeu para a Ciência, Meios de Comunicação Social e Tecnologia

P24 O seu Público em -- -- minutos

-/-

Apoiado por BMW
Mais recomendações