Liga Europa: United garante no prolongamento o acesso às meias-finais

"Red devils" venceram o Anderlecht por 2-1, depois do empate da primeira mão. Talisca fez dois golos mas o Besiktas caiu nos penáltis.

Reuters/Andrew Yates
Foto
Reuters/Andrew Yates

O Manchester United está cada vez mais perto do objectivo do apuramento para a Champions, depois de ter superado o Anderlecht (2-1) no prolongamento, na segunda mãos dos quartos-de-final, garantindo uma vaga entre os quatro melhores da Liga Europa.

Com pressa de corrigir o erro que lhe custou frustrante empate na Bélgica, Mourinho foi compensado por Mkhitaryan, a concluir (10’) uma jogada iniciada em Pogba, com um passe magistral a isolar Rashford, que assistiu o arménio para o golo.

Mas ao contrário do que mostrou em Bruxelas, o Anderlecht ripostou, com Acheampong a anunciar o golo de Hanin (32’). Pressionantes, os belgas viram na lesão de Marcos Rojo uma ocasião para explorar a fragilidade defensiva dos ingleses, chegando ao empate após uma série de ressaltos e de um remate à barra.

Apesar do soco no estômago, os “red devils” regressaram dispostos a digerir rapidamente o golo, mas nem Lingard nem Rashford (em três momentos) estavam à altura das exigências, desperdiçando oportunidades flagrantes, a contaminarem o gigante Zlatan, impotente para virar o rumo do jogo que se arrastou para o prolongamento. Mourinho tinha razões de queixa em relação à arbitragem, que anulou mal um lance quando Rashford se isolava. O golo anulado a Pogba tornava a pressão quase insuportável, até que Rashford lá encontrou a baliza (107’), sentenciando a eliminatória.

Em Istambul, foi necessário recorrer ao desempate por grandes penalidades para encontrar o vencedor, com o Lyon a levar a melhor da marca dos 11 metros, depois de uma primeira série de tentativas sem mácula (6-7).

Os franceses procuravam gerir a vantagem de um golo em ambiente adverso, numa semana marcada pelos incidentes de Bastia. Sem Aboubakar (castigado), o Besiktas esteve virtualmente apurado com o golo de Talisca (27’), vantagem que Lacazette anulou com finalização de classe (34’), falhando o bis pouco depois em lance inacreditável, após remate ao poste, com ressalto para fora. Quem não falhou foi Talisca (58’), com um golpe de cabeça a igualar a eliminatória, que precisou de tempo extra, apesar das inúmeras situações de golo nas duas balizas, com Lacazette a acertar de novo no ferro mesmo em cima do minuto 90, forçando o tempo extra.

Também no prolongamento, o Schalke, depois de dar a volta ao Ajax, com golos de Goretzka (53’), Burgstaller (56’) e Caligiuri (101’), foi eliminado pelos holandeses (reduzidos a dez, por expulsão de Veltman, aos 80’), que marcaram dois golos, por Viergever (111’) e Younes (120’).

O Celta de Vigo foi à Bélgica empatar (1-1) com o Genk, prevalecendo a vantagem (3-2) construída nos Balaídos. Os espanhóis tornaram-se na única equipa a qualificar-se evitando o prolongamento nestes quartos-de-final, chegando pela primeira vez às meias-finais da Liga Europa, depois de três tentativas fracassadas em 1999, 2000 e 2001.

Os galegos marcaram primeiro, por Pione Sisto (63’), permitindo a reacção imediata do Genk, que igualou por Trossard (67’), mas não foi capaz de suplantar a formação ibérica.

Resultados

Manchester United-Anderlecht: 2-1 (3-2)
Schalke 04-Ajax: 3-2 (3-4)
Genk-Celta de Vigo: 1-1 (3-4)
Besiktas-Lyon: 2-1 (3-3) - (6-7, g.p.)

Apurados

Manchester United
Ajax
Celta de Vigo
Lyon