Tentar, falhar, superar: os corpos cartográficos de Mónica Calle

Fotogaleria

Com Ensaio para uma cartografia, a actriz, encenadora e dramaturga Monica Calle estreou pela primeira vez uma criação sua no Teatro D. Maria II. Doze actrizes, com idades entre os 22 e os 50 anos e sem qualquer formação musical ou de dança clássica, tentam interpretar uma peça em violinos e violoncelos ou dançar em pontas. O espectáculo, resultado de um percurso que Mónica Calle iniciou em 2014 no qual procurava traçar uma cartografia alternativa pela cidade de Lisboa e, depois, por várias regiões de Portugal, pode ser visto até 9 de Abril na Sala Estúdio do teatro nacional. Em palco, as actrizes confrontam-se com os conceitos de dificuldade, de tentativa e de erro. E com a sua própria capacidade de superação.

Sugerir correcção