Recorde e quarto lugar para Arnaudov no lançamento do peso

Lançador português conseguiu um arremesso a 21,08m nos Europeus de pista coberta, em Belgrado.

Foto
Reuters/KAI PFAFFENBACH

Patrícia Mamona não foi a única portuguesa em bom plano no segundo dia dos Europeus de atletismo de pista coberta, que decorrem em Belgrado. Tsanko Arnaudov surpreendeu no concurso do lançamento do peso e fechou a prova com um recorde nacional absoluto.

A qualificação disputou-se de manhã e a final, numa das provas mais participadas dos campeonatos, foi à tarde. Tsanko Arnaudov esteve brilhante e, logo no primeiro ensaio qualificativo, chegou à passagem directa para a final, com 20,52m. Francisco Belo teve também uma boa qualificação, arremessou 19,55m para o 15.º lugar da geral, mas não passou ao concurso decisivo, para o qual foram necessários (em repescagem) 19,99m.

À tarde reapareceu o Arnaudov da manhã, ou seja, o que vem criando uma fama de interpretar os maiores desafios com coragem indomável. Com 20,49m a abrir a final, o primeiro passo estava dado. No entanto, o concurso “descambaria” e os lançadores ficaram agitados durante muito tempo. Isto porque, após o alemão David Storl ter assumido o comando com 21,15m, o polaco Konrad Buckowiecki, que ainda há três meses era júnior, lançou uma “bomba incendiária” a 21,97m e toda a gente ficou de cabeça à roda. Storl, o homem dos nervos de aço, sentiu o toque e todos os outros tardaram a a recuperar.

Por essa razão ou não, certo é que Tsanko Arnaudov baixou a metade da prova e só se reencontraria no derradeiro lançamento, com 21,08m, recorde nacional por dois centímetros, ultrapassando um máximo que tinha obtido em Maio de 2015 e que na altura se mostrou uma das maiores surpresas da história do atletismo luso.

Uma marca que lhe valeu um honroso quarto lugar e que não chegou para a medalha porque, entretanto, o checo Tomas Stanek passou Storl na luta pelo segundo posto, com outro grande máximo pessoal, de 21,43m, ao que o alemão só pôde responder com 21,30m.